O Quarto Arcano - O Anjo Negro

FaceBook  Twitter  

 

 

 

Autora: Florencia Bonelli
Edição:
2009
Páginas: 544
Editora: Porto Editora

 

 

 


No princípio do século XIX, diferentes processos revolucionários espalham-se pelas colónias espanholas da América, desejosas de se tornarem independentes da Coroa de Espanha. Buenos Aires será uma das primeiras capitais a concretizar esse sonho. É nesse contexto que decorre o romance de Florencia Bonelli, a mais popular autora histórico-romântica do panorama literário latino-americano.

Roger Blackraven é um abastado homem de negócios inglês, com interesses particulares em Buenos Aires, onde é amo e senhor de terras e gentes, que o temem e respeitam. Mas a sua vida vai cruzar-se com o Anjo Negro.
O Anjo Negro é Melody Maguire, uma exótica crioula ruiva, filha de um pai irlandês evadido do seu país para escapar à justiça inglesa. Assim apelidada pelos escravos, Melody luta pelo fim da escravatura. Roger representa para ela tudo o que mais odeia: é inglês, mulherengo, dono de escravos, um déspota - e, no entanto, não consegue evitar a atracção escaldante que nasce entre os dois.
Romance histórico profundamente comprometido, romance sentimental com as cores e os cheiros da América Latina, muitas vezes imbuído de uma carga de erotismo fortemente explícito, O Quarto Arcano revela aos leitores portugueses uma das mais populares escritoras argentinas.
O Quarto Arcano, de Florencia Bonelli, serve-se da História como contexto mas é o enredo que promete apaixonar os leitores portugueses. O Anjo Negro é o primeiro de dois volumes que compõem a obra.
Em 1806, diferentes processos revolucionários espalham-se pelas colónias espanholas da América, desejosas de se tornarem independentes da Coroa de Espanha. Buenos Aires será uma das primeiras capitais a concretizar esse sonho. É neste contexto que decorre o romance de Florencia Bonelli: a mais popular autora histórico-romântica do panorama literário latino-americano recorre à génese da sua nação para nos apresentar duas personagens marcantes.
Roger Blackraven, conde de Stoneville, é um homem que se define pela fidelidade a uma única causa: a sua própria. De natureza dominante e autoritária, desde muito jovem viveu para ser forte, o homem mais poderoso entre os seus pares. O Anjo Negro é Melody Maguire, uma exótica crioula ruiva, filha de um pai irlandês evadido do seu país para escapar à justiça inglesa. Assim apelidada pelos escravos, Melody luta pelo fim da escravatura. Roger representa para ela tudo o que mais odeia: é inglês, mulherengo, dono de escravos, um déspota – e, no entanto, não consegue evitar a atracção escaldante que nasce entre os dois.
Por recorrer a personagens chave da História como Manuel Belgrano, Napoleão Bonaparte ou Maria Antonieta e por viverem nas suas páginas escravos, índios, ingleses, franceses, espanhóis e crioulos, O Quarto Arcano é um romance profundamente comprometido com as cores e os cheiros da América do Sul. Imbuída de uma carga de erotismo fortemente explícito, a obra invoca os espíritos inquietos que ergueram a Argentina e revela aos leitores portugueses uma das mais populares escritoras latinas.

Leia aqui um excerto do livro.

Autora:

Florencia Bonelli nasceu em 1971 na argentina cidade de Córdoba. Com uma formação universitária na área das Ciências Económicas, renunciou à sua actividade profissional para se dedicar à escrita, sua paixão de sempre, e em poucos anos tornou-se numa das mais populares escritoras argentinas da atualidade. Os seus primeiros títulos foram Bodas de Odio (1999), Marlene (2003), Indias Blancas (2005) e Lo que dicen tus ojos (2006).
No catálogo da Porto Editora figuram os dois livros da sua aclamada série O Quarto Arcano e a trilogia Cavalo de Fogo, outro caso sério de popularidade.

Siga a página portuguesa da autora no Facebook.

Saiba mais no site oficial: www.florenciabonelli.com

Comentários  

 
#11 Carla Faleiro 2011-11-26 14:19
Dois grande volumes, uma estória fantástica!
Vamos conhecer vários personagens, várias aventuras, intrigas e paixão. Roger Blackraven é um inglês, filho bastardo, de um nobre e uma mulher italiana. Viveu parte da sua infância com a mãe na corte de Luís XVI, até ao momento em que é raptado pelo seu pai e passa a viver numa espécie de exílio, sem amor, na Cornualha.
Em adulto, é um homem arrogante e possessivo, dominador no que diz respeito aos negócios e consegue sempre levar a bom porto aquilo a que se propõe (sempre que isso lhe traga benefícios)! Vai conhecer Isaura (ou Miss Melody como lhe chamam os negros escravos,) uma jovem irreverente, descendente de irlandeses, que se compadece dos escravos e os tenta ajudar, ultrapassando qualquer limite.
Entre estes dois personagens, surge uma paixão arrebatadora e tudo aquilo que Blackraven julgava controlar depressa se esfuma... ficando apenas Isaura... Vemos Roger transformar-se num homem com uma paixão que por vezes parece doentia, mas que no fundo não passa de um medo irracional de ser abandonado e não amado pela mulher pela qual daria a vida.
Além de uma belíssima estória de amor, estes livros contém uma componente histórica fantástica da Buenos Aires dominada pelos espanhóis, onde a escravatura era "lei", onde proliferam os interesses pessoais em detrimento da humanidade de cada um e em que os negros são tidos ao mesmo nível que os animais, mesmo para as gentes religiosas. Um retrato de hipocrisia...
Chegamos ao fim destes dois volumes e não podemos deixar de pensar "Já acabou?!"... E ficamos a pensar em tudo o que lemos.
 
 
#10 Sebastião Barata 2010-08-30 22:14
Achei este livro espectacular, não só pela história subjacente, nunca época de grandes conflitos e de transformações geográficas e sociais, mas também pela trama do romance e pela beleza do estilo da autora.
Reservo uma opinião mais aprofundada para o 2º volume.
 
 
#9 Joana Caires 2010-08-02 22:22
O Quarto Arcano- O Anjo Negro é um livro absurdamente magnetizante!!! As suas 543 páginas voam e criam dependência literária! É um romance histórico com personagens fascinantes, prodigiosas em sentimentos e emoções que me sugaram para o século XIX. O enredo está muito bem delineado e há sempre algo que fica por descobrir, por conhecer... Fui desvendando os segredos e as diferentes facetas dos intervenientes devagarinho, deliciando-me em cada página. Devagarinho e lendo rapidamente. Este parodoxo é facilmente explicável. Apreciei cada momento e cada cena como se lá estivesse e, ao mesmo tempo, desejava saber mais e mais. Sendo o romance histórico um dos meus géneros favoritos é fácil deduzir o quanto a minha velocidade de leitura cresceu. Muito ou melhor, exponencialment e! Viciei-me nesta história! Roger Blackraven é um conde inglês, mulherengo, arrogante, poderoso e que muitos evitam enfrentar. Além da sua destreza e força física, Blackraven é muito inteligente e rapidamente se apercebeu do potencial que a América do Sul tinha. Investiu em propriedades, em fábricas, criando um império de interesses e de comércio de sucesso. Este projecto megalómano não se limita a esta porção meridional da América, mas a outras partes do mundo. Seguro de si e confiante, ninguém ousa contestar as suas ordens. Até aparecer Melody Maguire!... Preceptora de Victor, o afilhado do conde, ela vai enfrentá-lo e vai mexer com o coração e o pensamento de Roger Blackraven. O Anjo Negro como lhe chamam os escravos, luta pelos africanos contra o despotismo e a crueldade de alguns dos fazendeiros. Esta mulher de cabelo ruivo e de olhos turquesa é determinada e corajosa. Roger, que nunca se prendeu a uma mulher por considerar que esta relação o enfraqueceria, ama e odeia Melody Maguire. Ama-a pela sua desenvoltura e pela sua beleza invulgar. Odeia-a por não abandonar os seus pensamentos. Melody também não percebe o porquê do seu coração palpitar sempre que está na presença do conde. Afinal, ele representa tudo aquilo que ela detesta. Um amor escaldante brota e, aqui, a escritora não se poupa e não é parca em descrições sem pudores. Todavia, o que poderia se tornar repetitivo e demasiado lascivo não é. É uma paixão abrasadora, porém ela muda a vida dos dois protagonistas, mostrando que o amor pode ser mais do que sexo. Melody e Roger são enigmas. Os seus passados são para o leitor decifrar e assim compreender melhor os que os move e os que faz viver. Contudo, o livro não vive só deste amor. A autora expande o seu conjunto de personagens com Servando, Jimmy, Elisea, Tommy, Somar, Marie e muitos outros e aqui está a verdadeira riqueza da obra. Histórias paralelas igualmente fantásticas! A de Servando é particularmente tocante, um africano que é capturado e enviado para um país distante para ser escravo. Apaixona-se por Elisea, uma mulher branca e rica. Outro elemento brilhantemente introduzido é a Revolução Francesa, o império posterior de Napoleão Bonaparte e a consequente luta por informações através de redes e redes de espiões que se estendem por todo o Mundo. Blackraven não é imune a esta situação. Relaciona-se com todas as casas reais europeias, de modo a proteger os seus interesses e alguém que lhe é muito querido. Assassinos, espiões, amor ardente, escravatura fazem deste livro um conjunto irresistível com um único senão: acaba de forma abrupta. Resultado?! Tive de ir a correr comprar o segundo volume!
 
 
#8 Catrina 2009-10-18 00:44
Só tenho uma palavra para descrever esta obra: fantástica!!
Livro bastante envolvente que aborda a realidade nua e crua da escravidão no séc.XIX.
Embora seja muito grande, é bastante bom de se ler, pois estão sempre a acontecer coisas novas, estando assim a história sempre em movimento.
Foi muito bom, ver como duas personagens (Isaura/Melody e Roger) de ideais e formas de vida tão diferentes conseguem chegar a um consenso pela força do Amor.
Gostei muito das personagens Babá e Somar que dão um toque muito especial à história com o seu sentido de lealdade e carinho para com os seus Senhores, embora fossem de raças diferentes.
O toque de mistério existente à volta da personagem "Escorpião Negro" ainda torna este livro mais interessante, fazendo com que anseie pela 2ª parte do mesmo.
A quem não o leu recomendo-o piamente.
 
 
#7 Maria João 2009-09-03 19:47
Peguei ontem neste livro e não o consegui pousar enquanto não terminei. apesar de muito reticente pois nem sequer o queria ler acabei por ficar completamente envolvida nesta história e ansiosa para que saia o segundo volume, este quero sem margem para dúvidas adquiri-lo. durante algumas horas estive completamente perdido em Buenos Aires a acompanhar as aventuras e desventuras de uma intriga fascinante, e o desenlace não deixa de ser no mínimo surpreendente. recomendo
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41
  • A Dama do Quimono Branco
    Com este volume, termina a saga do Samurai Negro, constituída por uma trilogia de romances históricos ...
  • 29.07.2019 17:54

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"É preciso ter chorado para imortalizar o riso no livro, na estrofe, na sentença, na palavra."
Camilo Castelo Branco in A mulher fatal