O Segredo da Rainha Velha

Autora: Fina d’Armada
Género: Romance histórico
Páginas: 320
Editora: Ésquilo

 

D. Beatriz dominou o período áureo da história de Portugal. Casada com D. Fernando, filho adoptivo do infante D. Henrique, foi sogra de D. João II e mãe de D. Manuel I. O Papa outorgou-lhe oficialmente a governação da Ordem de Cristo e o seu poder foi imenso, mas há um segredo que a perseguiu…
Este é o romance que narra com rigor histórico a vida fascinante e desconhecida de D. Beatriz, vida entrelaçada com a de Cristóvão Colombo mas que encerra muitos outros enigmas. Que leis e circunstâncias a levaram a ser governadora da Ordem de Cristo (antigos Templários) e herdeira do Infante D. Henrique? Como conseguiu que reis e papas legislassem para si? Que navegadores enviou à descoberta de ilhas a Ocidente, 19 anos antes de Colombo? 

Como concebeu o primeiro Tratado de Globalização? Como segurou o trono a Isabel a Católica? Que estranhas teias a aprisionaram mantendo-a esquecida até hoje?
Nesta obra, o leitor encontra também uma outra visão dos Descobrimentos Ibéricos, pistas sobre o provável envenenamento de D. Joao II, e um segredo que satisfaz incógnitas de 500 anos sobre as origens de Colombo. Segredo que inclui um documento secreto do Vaticano, da autoria do cardeal Garampi, sobre o Infante de Sagres.

 Nota em 8 de março de 2013:

Este livro teve duas edições, que se encontram esgotadas.
Acaba de ser reeditado pela Ésquilo em formato de bolso, agora com o título Beatriz – A Mulher que Liderou os Descobrimentos.
A obra foi completamente revista e atualizada para esta edição.

 

{module Autor – Fina d’Armada}

1 comentários
1 like
Anterior: Mulheres Navegantes no Tempo de Vasco da GamaSeguinte: Autores Porto Editora seguem viagem

Comentários

  • Sebastião Barata

    Abril 28, 2010 às 19:19
    Responder

    A infanta mais que rainhaNão conhecia esta autora e este livro foi para mim uma agradável surpresa! É pena que certas editoras não tenham as estruturas promocionais que outras têm, porque muitos livros acabam por não ter a divulgação que merecem.É um romance histórico muito interessante sobre a vida e a obra de D. Beatriz, nora de D. Duarte, sogra de D. João II e mãe de D. Manuel I, continuadora do infante D. Henrique na gesta dos descobrimentos, que nunca foi rainha, mas teve mais poder do que os reis. Conseguiu o que, aparentemente, seria impossível: apesar de ser […] Ler Mais...A infanta mais que rainhaNão conhecia esta autora e este livro foi para mim uma agradável surpresa! É pena que certas editoras não tenham as estruturas promocionais que outras têm, porque muitos livros acabam por não ter a divulgação que merecem.É um romance histórico muito interessante sobre a vida e a obra de D. Beatriz, nora de D. Duarte, sogra de D. João II e mãe de D. Manuel I, continuadora do infante D. Henrique na gesta dos descobrimentos, que nunca foi rainha, mas teve mais poder do que os reis. Conseguiu o que, aparentemente, seria impossível: apesar de ser mulher, foi-lhe concedido pelo Papa Xisto IV “o governo e a administração das coisas temporais” da Ordem de Cristo. Foi a arquitecta do Tratado de Alcáçovas, que visava acabar de vez com as guerras que vinham desde o tempo de D. João I e que consagrou uma primeira partilha das descobertas entre Portugal e Castela.Como diz a autora no início da nota prévia, “duma maneira geral, este romance histórico conta uma história verídica”. Todas as personagens são reais, à excepção de Bastião, uma curiosa personagem, que é amigo de infância de Beatriz e a acompanha até à morte, tornando-se o seu confidente. Porém, apesar de ser um livro quase de história, tem uma trama romanesca que prende a atenção do leitor do princípio até ao fim. A linguagem é simples, sem termos rebuscados. As próprias citações de documentos da época são adaptadas à fala actual. Descreve muito bem a luta pelo poder em Portugal dentro e fora de fronteiras, desde o tempo de Nuno Álvares Pereira até ao reinado de D. Manuel I, começando pelas disputas entre D. Henrique e D. Pedro, passando pela fratricida batalha de Alfarrobeira e terminando no provável envenenamento de D. João II.É um livro que recomendo a quem queira conhecer mais da nossa história, especialmente sobre os primórdios da época gloriosa dos Descobrimentos marítimos e dos seus obreiros. E o segredo que dá nome ao livro?! Que segredo “cabeludo” levou tanta gente a calar-se até à morte? Esse não conto. Leiam o livro... Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes