O Último Cabalista de Lisboa

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: Richard Zimler
Género: Romance
Edição: Dez/2018 (Nova edição)
Páginas: 352
ISBN: 9789720044914
Editora: Porto Editora

 

 


Em abril de 1506, durante as celebrações da Páscoa, cerca de dois mil cristãos-novos foram mortos num pogrom em Lisboa e os seus corpos queimados no Rossio. Reinava então D. Manuel, o Venturoso, e os frades incitavam o povo à matança, acusando os cristãos-novos de serem a causa da fome e da peste que flagelavam a cidade.

Berequias, sobrinho e discípulo de Abraão Zarco - iluminador e membro respeitado da célebre escola cabalística de Lisboa -, vai encontrar o tio e uma jovem desconhecida mortos na cave que servia de templo secreto desde que a sinagoga fora encerrada pelos cristãos-velhos. Um valioso manuscrito iluminado também desapareceu do seu esconderijo. Estarão os dois incidentes relacionados? Terá sido um cristão ou um judeu, como os indícios fazem crer, a assassinar o tio? Quem será a rapariga morta?
Publicado originalmente em Portugal, O Último Cabalista de Lisboa é um extraordinário romance histórico, que catapultou o seu autor para um sucesso internacional, tendo sido publicado em toda a Europa, nos Estados Unidos e Brasil, onde depressa se tornou um bestseller.

Deste autor no Segredo dos Livros:
Os dez espelhos de Benjamin Zarco
Maria e Danilo e o mágico perdido (infantil)
O Evangelho segundo Lázaro
O cão que comia a chuva (infantil)
A Sétima Porta
A Sentinela
Goa ou o Guardião da Aurora
Meia Noite ou o Princípio do Mundo
Os Anagramas de Varsóvia

Autor:

Richard Zimler nasceu em 1956 em Roslyn Heights, um subúrbio de Nova Iorque. Fez um bacharelato em Religião Comparada na Duke University e um mestrado em Jornalismo na Stanford University. Trabalhou como jornalista durante oito anos, principalmente na região de São Francisco. Em 1990 foi viver para o Porto, onde lecionou Jornalismo, primeiro na Escola Superior de Jornalismo e depois na Universidade do Porto. Tem atualmente dupla nacionalidade, americana e portuguesa. Desde 1996, publicou onze romances, uma coletânea de contos e quatro livros para crianças. A sua obra encontra-se traduzida para 23 países.

Saiba mais em www.zimler.com
Visite a sua Página no Facebook

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2019-04-07 23:56
Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996, lançou imediatamente o autor nas altas esferas da literatura portuguesa e internacional. Basta dizer-se que o volume que eu possuo, editado em 2006, era já a 13ª edição! "O Último Cabalista de Lisboa" foi o início do 'Ciclo Sefardita' que narra a saga da família Zarco e vai já no seu quinto livro. Cada novo romance é mais um bestseller.

Neste livro a história desta família de judeus sefarditas de origem portuguesa começa da maneira mais trágica: com o horroroso pogrom do domingo de Páscoa de 1506, no qual foram queimados na Praça do Rossio em Lisboa milhares de cristãos-novos, como eram chamados os judeus e os muçulmanos que, na sequência do édito real do rei D. Manuel I, foram forçados a se converterem ao cristianismo. O incidente deu-se por terem sido acusados pela população, instigada pelos padres dominicanos (que viriam depois a dominar a Santa Inquisição), de realizarem práticas da sua anterior religião, consideradas heréticas. Segundo os acusadores, seria esse facto que estava a causar a seca que já durava há quase três meses e da peste que começava a grassar na cidade, e era preciso fazer correr o sangue dos 'Marranos' pecadores, para acalmar a ira de Deus.

Durante os tumultos, Abraão Zarco, patriarca de uma família de cristãos-novos, residente em Alfama, iluminador de manuscritos e membro da célebre escola cabalística de Lisboa, aparece morto na sua sala secreta escavada sob o soalho da sua casa, ao lado de uma jovem rapariga, ambos nus e de gargantas cortadas, banhados em sangue e com a porta trancada por dentro. Seria suicídio? E quem era aquela jovem desconhecida? Entretanto, um manuscrito cujas personagens das iluminuras reproduziam rostos de amigos e vizinhos do falecido, desapareceu. O seu sobrinho e discípulo Berequias Zarco não se conforma com a situação e vai investigar meticulosamente o que teria acontecido ao seu tio e mestre, ajudado pelo seu amigo e vizinho muçulmano Farid. No meio das maiores dificuldades e perigos, vão conseguir deslindar o caso, antes de deixarem o País e partirem para Istambul, onde a família se vai fixar.

É ali que Richard Zimler vai encontrar em 1990 um conjunto de manuscritos escondidos num buraco disfarçado numa parede, entre os quais se encontravam aqueles que Berequias Zarco escreveu para perpetuar os acontecimentos daquela Páscoa que marcou o início da perseguição aos judeus movida pela Inquisição e que duraria vários séculos. Este livro é a reprodução desses manuscritos, evidentemente ficcionados pelo autor.

Não admira que "O Último Cabalista de Lisboa" tenha tido um sucesso imediato, porque tem tudo para captar a atenção dos leitores. Para além de contar uma História que marcou a nossa sociedade e ainda hoje nos envergonha a todos, está escrito num ritmo vertiginoso, em capítulos relativamente curtos, cobrindo o período de uma semana, tantos dias quantos duravam as festas da Páscoa. A maioria dos locais onde decorre a ação existem ainda hoje em Lisboa, embora muitos estejam bastante modificados, nomeadamente na zona de Benfica, que era, na altura, uma sequência de quintas fora da cidade, na rota para Sintra. As personagens têm vida e são caracterizadas com tal pormenor que ficam fotografadas na mente do leitor. Como em todos os livros de Richard Zimler, subjaz à narração dos factos históricos uma trama de cariz policial, colocando o leitor no papel de 'adjunto' do protagonista, qual Watson perante Sherlock Holmes.

Depois deste livro, só me fica a faltar ler "Goa ou o Guardião da Aurora" para conhecer o conjunto de obras a que o autor chama o "Ciclo Sefardita". Está na minha estante e não vou conseguir esperar muito para me entregar à sua leitura.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03
  • A Aluna Americana
    Este é o mais recente romance de João Pedro Marques, autor de, entre outros, "Uma Fazenda em África" ...
  • 25.04.2019 20:42
  • O Último Cabalista de Lisboa
    Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996 ...
  • 07.04.2019 23:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Com os livros aprenderia sempre, porque as pessoas, as pessoas de prestígio, punham o melhor de si próprias em livros. Os livros eram uma destilação das pessoas."
Pearl S. Buck, in A Eterna Demanda