O Último Tigre do Rio

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: Jorge Paulino
Género: Romance
Edição: Out/2019
Páginas: 350
ISBN: 9789898906410
Editora: Ideia-Fixa

 

 


Rui Mansinho é um modesto e antiquado funcionário bancário de meia idade, que em final de 2007 é subitamente confrontado com a notícia do seu inevitável despedimento a curto prazo, na sequência duma controversa fusão do seu banco, com um outro sediado em São Paulo, Brasil. Desesperado e em vésperas de ser pai pela primeira vez, Rui logo procura uma alternativa.

Uma oportunidade surge poucos dias depois, com uma proposta laboral inesperada: o banco em que sempre trabalhou sugere-lhe uma deslocação para a agência situada no Funchal, ilha da Madeira, para fazer um extenuante trabalho de levantamento e investigação do espólio dum ilustre cliente brasileiro que ali viveu e morreu misteriosamente no final do século XIX. As instruções que recebeu salientam a necessidade da conclusão do trabalho antes da efectivação da fusão bancária internacional.
Com base no Diário e em incontáveis documentos do cliente brasileiro, Rui e a sua amiga Olga, uma funcionária bancária aposentada, irão percorrer as transformações sociais e políticas da segunda metade do século XIX no Brasil, até ao dia da sua morte, precisamente no Funchal em 1898.
Pelos dados revelados no enorme espólio, Rui e Olga conseguem elaborar um relato vibrante e original da História do Brasil de há mais de um século, seguindo o palpitar da vida intensa de dois amigos, Josué e André.
Josué, o “Tigre do Rio”, ex-escravo e abolicionista resistente, persegue toda a vida a liberdade que lhe vai escapando até se tornar militar à força na guerra do Paraguai e, mais tarde, republicano convicto. André, elitista monárquico de ideais liberais e também abolicionista, vê inesperadamente o seu destino cruzar-se com o do ex-escravo, a quem fica a dever a própria vida.
Os dois, partilham as experiências mais amargas, desde os atoleiros do rio Paraná aos decadentes ambientes duma sociedade hipocritamente elitista, que se irá despedaçar na voragem e nas contradições da revolução republicana.
Separados por ideologias diferentes, mas unidos por uma amizade indestrutível, Josué e André manter-se-ão firmes na defesa intransigente dos seus ideais de liberdade e progresso.

Autor:

Jorge Paulino nasceu em Lisboa a 26 de abril de 1958. Cresceu em Setúbal, onde viveu com os pais até completar o liceu. Aos 18 anos mudou-se para Lisboa para estudar Medicina, licenciando-se em 1982. Em 1983 iniciou a carreira profissional como médico, nos então Hospitais Civis de Lisboa, especializando-se em Cirurgia Geral e, posteriormente, em Transplantação de Órgãos Abdominais, atividade que hoje exerce.
Viveu um ano nos Estados Unidos da América em 1985, onde trabalhou em Investigação Médica na Universidade de Louisville, Kentucky. Cumpriu o Serviço Militar na Força Aérea Portuguesa nos anos 80. Doutorou-se em 2015 pela Universidade Nova de Lisboa em Transplantação Hepática, tornando-se Professor Convidado de Cirurgia na Faculdade de Ciências Médicas. Trabalha no Centro Hospitalar de Lisboa Central e no Hospital CUF Descobertas.
Vive em Lisboa com a mulher e tem dois filhos.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09
  • Autobiografia
    "Autobiografia" , o novo romance de José Luís Peixoto, é o 3º livro que leio deste autor. Os anteriores ...
  • 18.08.2019 17:41

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Não ler, pensei, era como fechar os olhos, fechar os ouvidos, perder sentidos. As pessoas que não liam não tinham sentidos. Andavam como sem ver, sem ouvir, sem falar."
Valter Hugo Mãe in Desumanização