O Último Verão

FaceBook  Twitter  

Autor: Ann Brashares
Editor: Quinta Essência
ISBN: 9789899578845
Ano de Edição/ Reimpressão: 2008
N.º de Páginas: 292
Encadernação: Capa mole
Dimensões: 15,5 x 23,5 cm


Em Waterby, Fire Island, os ritmos e os rituais do Verão são os mesmos de sempre: o cerimonial das chegadas e das partidas de ferry; os jantares no clube náutico com vistas de cortar a respiração; o decreto contra o uso de sapatos; e o desfile de miúdos bronzeados e cobertos de areia, que se tornam maiores de idade na praia.
Passada neste cenário cheio de vida, O Último Verão é a história encantadora – e comovente – da amizade entre três jovens, para quem o Verão e aquele lugar significam tudo. As irmãs Riley e Alice voltam todos os anos à modesta casa de praia dos pais.

Riley é nadadora-salvadora e uma maria-rapaz, sempre pronta para nadar à noite, velejar com vento forte ou correr pela praia. A bonita Alice é meiga, gosta de ler e de meditar, e venera a irmã mais velha. E, na enorme casa que ofusca a humilde habitação delas, vive Paul, um amigo tão importante para ambas como o próprio local. Depois de alguns anos afastado, Paul volta finalmente à ilha. Mas o seu regresso marca uma estação de tremendas mudanças e, quando uma atracção que ferve em lume brando e um grande segredo colidem, os três amigos são lançados num mundo desconhecido, um mundo em que o seu refúgio de Verão já não os pode proteger.
Com afecto, humor e sabedoria, Brashares faz-nos sentir as alegrias e as torturas do amor. Recorda-nos a força e os espinhos da amizade, a dor da perda e o peso dos laços familiares. Profundo e comovente, O Último Verão é uma celebração sentida do Verão e da nostalgia da juventude.

Críticas de imprensa:

«O Último Verão apela à nostalgia do passado que os leitores que procuram os prazeres e as despreocupações do Verão vão adorar.»
The Washington Post

«Um livro que não se consegue deixar de lado.»
Cosmopolitan

Críticas:

"Um romance sobre o amor, a perda e a beleza dos intensos laços familiares."
Anita Shreve

Comentários  

 
#1 Fátima Rodrigues 2009-02-01 18:52
Bem, a capa é linda, mas ficamos por aí.
Achei o livro aborrecido, sem andamento, com muito monólogo, misturando passado e presente sem grande ordem e com personagens a precisar de alguma terapia.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Compro e leio os livros de José Rodrigues dos Santos que considero de ficção científica, porque gosto ...
  • 15.11.2019 22:00
  • Autópsia
    Lê-se na contrapaca deste livro que se trata de "uma arrepiante distopia, retrato de uma humanidade náufraga".
  • 21.10.2019 22:21
  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registar todo o nosso vazio."
Khalil Gibran