O Vale dos Segredos

FaceBook  Twitter  


Autor: Charmian Hussey
Editora: Presença
Páginas: 352
Colecção: Grandes Narrativas Nº 437

Stephen Lansbury crescera numa família de acolhimento, sabendo apenas que tinha sido abandonado em tenra idade. Já adolescente, é apanhado de surpresa quando um advogado o informa que o seu tio-avô lhe deixara em testamento uma propriedade na Cornualha.

Quando chega à antiquada mansão, à parte uma selva exuberante e exótica, não encontra ninguém para o receber. Mas de onde virá então aquela sensação de por vezes estar num palco e a ser observado por uma plateia invisível? Para escapar a essa arrepiante impressão, Stephen começa a ler o diário do seu antepassado, onde este registara as suas aventuras na selva amazónica, e descobre uma realidade que superará todos os limites da imaginação, a dele... e a do leitor. Um romance intrigante e inspirador, que celebra a beleza e a magia do mundo natural e constitui um apelo à sua preservação. 

Sobre o autor:
 
Charmian Hussey começou a sua carreira no mundo da alta-costura e só mais tarde frequentou o Instituto de Arqueologia, na Universidade de Londres. Trabalhou em escavações na Grã-Bretanha e no Médio Oriente e passou dois anos a fazer pesquisa na Turquia. O Vale dos Segredos, inicialmente escrito para o seu filho, passou anos fechado numa gaveta até ser descoberto, publicado e referido nas páginas de importantes jornais britânicos.

Comentários  

 
#4 fernanda carvalho 2010-04-04 02:03
Ao procurar a sinopse deste livro para a colocar aqui, cruzei-me com a opinião muito negativa de um outro leitor. Mesmo completamente contra aquilo que eu achei do mesmo! Vasculhei então um pouco mais e apercebi-me que na verdade mais algumas pessoas se sentiram um pouco desiludidas, e muitas influenciadas, afirmavam de imediato nem sequer ir dar-lhe oportunidade.
É óbvio que como tudo na vida, as opiniões podem divergir, e o que para uns é considerado mau, para outros talvez não. É o caso.
Achei este livrinho uma surpresa deveras interessante.

O livro deverá ter sido escrito por volta dos anos 70, não passando mais que uma história escrita por uma talentosa mãe, para o seu filho. Só muito mais tarde, e após uma prolongada estadia dentro de uma gaveta, foi descoberto e então publicado.
É um livro que tem de ser encarado como uma história para um público infanto-juvenil . Não se iludam pensando que como adultos o vão achar fascinante. Não. Têm de abrir os vossos olhos infantis, e recordar-se de como se sentiam quando os vossos pais ou avós vos contavam uma história... misteriosa.
Sinceramente apeteceu-me imenso ler este livro ao meu filho, e não sei se ainda não o hei-de fazer.
Se o lançamento deste livro coincidiu com o despertar para os problemas ambientais, nomeadamente a destruição da floresta amazónica, o timing foi perfeito.
A história em si é fascinante, um pouco inverosímel, é claro, mas que história fantástica não tem de o ser?
O suspense, a leitura dos diários que aos poucos vão revelando o mistério, os acontecimentos sem explicação aparente, tudo vai contribuindo para um crescendo, eficazmente atingido, quando finalmente se revela o segredo.
A meu ver, o filho de Charmian Hussey foi sem dúvida uma criança priveligeada, se as histórias que a mãe lhe contava eram assim.
Gostei.
 
 
#3 Maria João 2009-08-24 03:27
Apesar de ser um pouco confuso e difícil de lhe pegar acabei por gostar bastante deste livro e ficar completamente rendida ao pequeno Tig, não me importava nadinha de ter um :-) Começa por ser uma história banal mas de repente vemos-nos em plena selva amazónica a simpatizar com uns dias mal tratados e a fugir dos escravos da borracha. A única critica que tenho a fazer é ao final que deixa muito a desejar, afinal quem é aquela Elisabete e o que está ela a fazer ali.
 
 
#2 Ataner 2009-07-25 18:44
O inicio deste livro foi algo morno, com muitas descrições e pouco desenvolvimento da história, mas quando mistério se adensa... uma narrativa muito interessante, gostei particularmente dos relatos contidos no diário do antepassado do Stephen, o final deixou-me algo desapontada por deixar algumas questões no ar. Não é um livro que se leia "de fio a pavio", é algo denso devido às grandes descrições mas abstraindo disso é uma boa historia em que ficamos imersos na fauna e flora da Amazonia e nos desenvolvimento s da Grande Aventura.
Gostei.
 
 
#1 Irene 2009-07-09 18:47
Gostei imenso deste livro! Está muito bem escrito e com descrições fantásticas! Transporta-nos para um mundo fantástico, onde rimos e choramos com a personagem principal. No final ficamos com a impressão de que partilhámos algo muito especial com a autora e muito mais alerta para a protecção ambiental, principalmente das florestas tropicais. Penso que é um livro que pode ser lido dos 9 aos 90 anos e que divertirá a todos! Recomendo!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • 25 de Abril, Corte e Costura
    Este livro é exatamente o que eu esperava dele: uma sucessão de quadros em que se ridiculariza a ...
  • 28.04.2019 21:03
  • A Aluna Americana
    Este é o mais recente romance de João Pedro Marques, autor de, entre outros, "Uma Fazenda em África" ...
  • 25.04.2019 20:42
  • O Último Cabalista de Lisboa
    Consegui, finalmente, ler este livro que foi o primeiro romance de Richard Zimler. Publicado em 1996 ...
  • 07.04.2019 23:56

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Não ler, pensei, era como fechar os olhos, fechar os ouvidos, perder sentidos. As pessoas que não liam não tinham sentidos. Andavam como sem ver, sem ouvir, sem falar."
Valter Hugo Mãe in Desumanização