O Vale dos Segredos

FaceBook  Twitter  


Autor: Charmian Hussey
Editora: Presença
Páginas: 352
Colecção: Grandes Narrativas Nº 437

Stephen Lansbury crescera numa família de acolhimento, sabendo apenas que tinha sido abandonado em tenra idade. Já adolescente, é apanhado de surpresa quando um advogado o informa que o seu tio-avô lhe deixara em testamento uma propriedade na Cornualha.

Quando chega à antiquada mansão, à parte uma selva exuberante e exótica, não encontra ninguém para o receber. Mas de onde virá então aquela sensação de por vezes estar num palco e a ser observado por uma plateia invisível? Para escapar a essa arrepiante impressão, Stephen começa a ler o diário do seu antepassado, onde este registara as suas aventuras na selva amazónica, e descobre uma realidade que superará todos os limites da imaginação, a dele... e a do leitor. Um romance intrigante e inspirador, que celebra a beleza e a magia do mundo natural e constitui um apelo à sua preservação. 

Sobre o autor:
 
Charmian Hussey começou a sua carreira no mundo da alta-costura e só mais tarde frequentou o Instituto de Arqueologia, na Universidade de Londres. Trabalhou em escavações na Grã-Bretanha e no Médio Oriente e passou dois anos a fazer pesquisa na Turquia. O Vale dos Segredos, inicialmente escrito para o seu filho, passou anos fechado numa gaveta até ser descoberto, publicado e referido nas páginas de importantes jornais britânicos.

Comentários  

 
#4 fernanda carvalho 2010-04-04 02:03
Ao procurar a sinopse deste livro para a colocar aqui, cruzei-me com a opinião muito negativa de um outro leitor. Mesmo completamente contra aquilo que eu achei do mesmo! Vasculhei então um pouco mais e apercebi-me que na verdade mais algumas pessoas se sentiram um pouco desiludidas, e muitas influenciadas, afirmavam de imediato nem sequer ir dar-lhe oportunidade.
É óbvio que como tudo na vida, as opiniões podem divergir, e o que para uns é considerado mau, para outros talvez não. É o caso.
Achei este livrinho uma surpresa deveras interessante.

O livro deverá ter sido escrito por volta dos anos 70, não passando mais que uma história escrita por uma talentosa mãe, para o seu filho. Só muito mais tarde, e após uma prolongada estadia dentro de uma gaveta, foi descoberto e então publicado.
É um livro que tem de ser encarado como uma história para um público infanto-juvenil . Não se iludam pensando que como adultos o vão achar fascinante. Não. Têm de abrir os vossos olhos infantis, e recordar-se de como se sentiam quando os vossos pais ou avós vos contavam uma história... misteriosa.
Sinceramente apeteceu-me imenso ler este livro ao meu filho, e não sei se ainda não o hei-de fazer.
Se o lançamento deste livro coincidiu com o despertar para os problemas ambientais, nomeadamente a destruição da floresta amazónica, o timing foi perfeito.
A história em si é fascinante, um pouco inverosímel, é claro, mas que história fantástica não tem de o ser?
O suspense, a leitura dos diários que aos poucos vão revelando o mistério, os acontecimentos sem explicação aparente, tudo vai contribuindo para um crescendo, eficazmente atingido, quando finalmente se revela o segredo.
A meu ver, o filho de Charmian Hussey foi sem dúvida uma criança priveligeada, se as histórias que a mãe lhe contava eram assim.
Gostei.
 
 
#3 Maria João 2009-08-24 03:27
Apesar de ser um pouco confuso e difícil de lhe pegar acabei por gostar bastante deste livro e ficar completamente rendida ao pequeno Tig, não me importava nadinha de ter um :-) Começa por ser uma história banal mas de repente vemos-nos em plena selva amazónica a simpatizar com uns dias mal tratados e a fugir dos escravos da borracha. A única critica que tenho a fazer é ao final que deixa muito a desejar, afinal quem é aquela Elisabete e o que está ela a fazer ali.
 
 
#2 Ataner 2009-07-25 18:44
O inicio deste livro foi algo morno, com muitas descrições e pouco desenvolvimento da história, mas quando mistério se adensa... uma narrativa muito interessante, gostei particularmente dos relatos contidos no diário do antepassado do Stephen, o final deixou-me algo desapontada por deixar algumas questões no ar. Não é um livro que se leia "de fio a pavio", é algo denso devido às grandes descrições mas abstraindo disso é uma boa historia em que ficamos imersos na fauna e flora da Amazonia e nos desenvolvimento s da Grande Aventura.
Gostei.
 
 
#1 Irene 2009-07-09 18:47
Gostei imenso deste livro! Está muito bem escrito e com descrições fantásticas! Transporta-nos para um mundo fantástico, onde rimos e choramos com a personagem principal. No final ficamos com a impressão de que partilhámos algo muito especial com a autora e muito mais alerta para a protecção ambiental, principalmente das florestas tropicais. Penso que é um livro que pode ser lido dos 9 aos 90 anos e que divertirá a todos! Recomendo!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Autópsia
    Lê-se na contrapaca deste livro que se trata de "uma arrepiante distopia, retrato de uma humanidade náufraga".
  • 21.10.2019 22:21
  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Começada um dia a leitura, impõe-se levá-la até ao fim. Assim me educaram e nessa pertinência me reconheço. Propus-me um livro? Há que lê-lo!"
Mário de Carvalho in Um deus passeando pela brisa da tarde