Lições de Sedução

 

 

Autora: Emma Wildes
Edição: Jul/2010
Páginas: 344
ISBN: 9789896570941
Editora: Planeta

 

 

A recente esposa do duque de Rolthven, Brianna Northfield, é distinta, recatada e educada – tudo o que uma jovem noiva deve ser. E que diria a sociedade se a visse com um exemplar de Os Conselhos de Lady Rothburg – um livro de lições de uma cortesã sobre comportamentos de boudoir?
O muito respeitável duque, seu marido, não aprovaria, mas encontra-se demasiado ocupado com as suas obrigações ducais para prestar muita atenção à sua jovem esposa. Embora, se Brianna conseguir o que quer, isso esteja prestes a mudar…

Continuar...

Enquanto Salazar Dormia

 

 

Autor: Domingos Amaral
Colecção: Bis (Livros de bolso)
Edição: Jul/2010
Páginas: 192
Editora: Leya

 

 

Lisboa, 1941. Um oásis de tranquilidade numa Europa fustigada pelos horrores da II Guerra Mundial. Os refugiados chegam aos milhares e Lisboa enche-se de milionários e actrizes, judeus e espiões. Portugal torna-se palco de uma guerra secreta que Salazar permite, mas vigia à distância.
Jack Gil Mascarenhas, um espião luso-britânico, tem por missão desmantelar as redes de espionagem nazis que actuavam por todo o país, do Estoril ao cabo de São Vicente, de Alfama à Ericeira. Estas são as suas memórias, contadas 50 anos mais tarde.

Continuar...

Não te deixarei morrer, David Crockett

 

 

Autor: Miguel Sousa Tavares
Colecção: Bis (livros de bolso)
Edição: Jul/2010
Páginas: 144
ISBN: 9789896600457
Editora: Leya

 


«O David Crockett representava sim a minha infância, a minha crença de criança numa vida de aventuras, de descobertas, de riscos e de encontros. Mas mais, muito mais do que isso: uma espécie de pureza inicial, um excesso de sentimentos e de sensibilidade, a ingenuidade e a fé, a hipótese fantástica da felicidade para sempre.»
Miguel Sousa Tavares

Continuar...

Rosa Brava

 

 

Autor: José Manuel Saraiva
Colecção: Bis (livros de bolso)
Edição: Jul/2010
Páginas: 352
Editor: Leya

 

 

«Num impenitente estado de desassossego, despidos já da roupa, do medo e da vergonha, os dois voltaram a beijar-se. E foi então no movimento ondular dos corpos e de muitos beijos que se cumpriram na urgência do milagre mais perfeito daquela noite de esplendor. Para ambos, talvez mais para Leonor Teles do que para o lente, consumara-se, no espaço destinado à ofensa e à perfídia, uma longa espera para uma oportunidade breve.»

Continuar...

A Filha do Sol


Autora: Bárbara Wood
Edição: Jul/2010
Páginas: 416
Editor: Edições Contraponto

Conquistou o coração de um cruel e poderoso líder... e selou o destino do seu povo…
Hoshi’tiwa, uma rapariga de dezassete anos, levava uma vida tranquila: filha de um humilde cultivador de milho, tencionava casar com um aprendiz de contador de histórias. Porém, o seu mundo é virado do avesso ao ser capturada pelo poderoso e violento governante de uma cidade infame, conhecido pela sua enorme riqueza e pelos inenarráveis actos de violência cometidos em seu nome. Hoshi’tiwa é assim repentinamente lançada para a corte do Senhor da Escuridão e, ao mesmo tempo que tenta sobreviver, inicia um romance ilícito com o único homem capaz de a destruir.

Continuar...

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

    • Navia
    • Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se instável...
    • há 1 semana 6 horas
    • Navia
    • Navia Navia, nascida no ano 410 D.C, época em que a Lusitânia encontra-se...
    • há 1 semana 6 horas

Uma Pequena Palavra...

“Ler um livro é para o bom leitor conhecer a pessoa e o modo de pensar de alguém que lhe é estranho. É procurar compreendê-lo e, sempre que possível, fazer dele um amigo.”
Hermann Hesse