Pensar o Futuro – Portugal e o mundo depois da COVID-19

Autor: Nicolau Santos (Cood.)
Género: Sociologia
Edição: Ago/2020
Páginas: 220
ISBN: 9789720033772
Editora: Porto Editora

 

 

Até há poucos meses, trabalhar fora de casa, jantar num restaurante com um grupo de amigos ou fazer parte da plateia que enche uma sala de espetáculos eram atividades banais praticadas sem que nelas se pensasse duas vezes. No início de 2020, fazíamos planos para o futuro, escolhíamos livremente o destino das próximas férias e assistíamos a um momento de crescimento económico. Simultaneamente, os media faziam-nos chegar notícias sobre um vírus desconhecido que, na China, começava a fazer as primeiras vítimas mortais. Esse vírus galgou fronteiras e rapidamente a COVID-19 ganhou o estatuto de pandemia. Portugal viu surgir os primeiros casos da doença e a proteção da saúde pública e da própria capacidade do Serviço Nacional de Saúde obrigou a que se tomassem medidas que alteraram não apenas os nossos dias, mas também o modo como perspetivamos o tempo que há de vir.

Pensar o Futuro resulta do desafio que, sob a orientação de Nicolau Santos, foi lançado a personalidades nacionais de diversas áreas: como será o mundo pós-pandemia? Que repercussões terá este vírus em áreas como a ciência, a educação, a cultura, a vida laboral, ou a religião? Uma certeza fica desde logo: a vida já não é o que era. E por isso vale a pena pensar no que ainda virá a ser.

Autores: Nuno Severiano Teixeira, José Gameiro, Fernando Pinto, Francisco Louçã, Alexandre Quintanilha, Pedro Simas, Germano de Sousa, Lídia Jorge, Carlos Fiolhais, Manuel Carvalho da Silva, João César das Neves, Manuel Clemente, Nuno Crato e Carlos Moedas

Os proveitos e os direitos de autor serão doados ao CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo.

Autor – Nicolau Santos

Autor:

Nicolau Santos é presidente da Agência Lusa desde março de 2018. Esteve 20 anos no jornal Expresso, terminando funções como diretor-adjunto do jornal no final de 2017. Apresentou ao longo de 13 anos o programa “Expresso da Meia-Noite”, uma parceria SIC/Expresso. Dirigiu ainda o jornal Público e o Diário Económico. Ao longo da sua carreira de jornalista afirmou-se como um especialista em assuntos económicos. No Expresso publicava semanalmente um espaço de opinião no qual destacava empresas e factos positivos da economia nacional, dos mais diferentes setores empresariais.

0 comentários
0 likes
Anterior: Rio das FloresSeguinte: O Terceiro Chega em Maio

Comentar