Ponto de Ruptura

FaceBook  Twitter  


Autor: Barry Eisler
Páginas: 336
Editor: Quidnovi

Alex Treven faria qualquer coisa para ser sócio da empresa onde trabalha - uma firma de advogados especializada em patentes de alta tecnologia; e crê que o seu passaporte está garantido quando fecha um negócio milionário com o excêntrico inventor de um programa de encriptação. Mas este é assassinado naquilo que se julga um acerto de contas com um traficante, o perito que avaliou o programa aparece morto logo a seguir e Alex sofre um ataque dentro da sua própria casa.

Para descobrir toda a verdade e salvar a vida, Alex é então obrigado a pedir a ajuda de um homem que pensava nunca mais ter de rever: o seu irmão Ben, membro de uma organização militar secreta de combate ao terrorismo que, apesar de não falar com ele desde a morte da mãe, concorda em voar de Istambul até São Francisco para o apoiar. É a ele, de resto, que Alex revela que há mais uma pessoa por dentro do programa informático: Sarah Hosseini, uma advogada de origem iraniana por quem está secretamente apaixonado e de quem Ben imediatamente desconfia.
À medida que os irmãos trabalham para identificar as forças que os querem silenciar, ambos são obrigados a olhar para trás e analisar os factos que os separaram - e a presença de Sarah, com os seus próprios desejos e anseios, vai ser apenas mais um ponto de ruptura...

Autor:
Barry Eisler passou três anos como agente secreto na Direcção de Operações da CIA, tendo trabalhado depois disso como advogado de empresas de alta tecnologia em Silicon Valley e no Japão, onde conquistou o cinturão negro de Judo. Os seus thrillers receberam numerosos prémios, são presença habitual nas listas dos livros mais vendidos nos EUA e estão traduzidos em cerca de vinte línguas, tendo um deles sido adaptado ao cinema. Eisler vive entre São Francisco e Tóquio.

Comentários  

 
+1 #2 Tanea Lopes Costa 2010-01-10 17:34
Cheio de acção e suspense do inicio ao fim este é um livro de leitura compulsiva, só conseguimos terminar na ultima página!

Bem escrito com personagens bem construídas, somos transportados para o mundo da espionagem industrial e de agências combate ao terrorismo que não olham a meios para atingir os fins.

Recomendo a sua leitura para os amantes de suspense!
 
 
+1 #1 Sílvia 2009-12-12 16:32
O "ponto de ruptura" é um livro de acção com muito suspense do início ao fim. Sem dúvida uma história “à americana” com armas, tiros, terrorismo, mortes contada de uma forma muito linear. A história constrói-se a partir de Alex, um advogado, aspirante a sócio de uma das maiores empresas, que vê no registo da patente de um programa de encriptação a sua oportunidade de ouro. O que Alex não sabe é que esse programa pode colocar a segurança dos EUA em risco, o que lhe poderá custar a vida. Vê-se obrigado, então, a pedir ajuda ao seu irmão Ben que pertence a uma organização de combate ao terrorismo e contará também com a ajuda da atraente advogada-colabo radora Sara (iraniana). o que também Ben não sabe é que esse programa pode ir contra os seus príncipios e terá também quem o queira eliminar...Dese nrolando-se muita aventura, acção e suspense, principalmente a meio do livro.
Através da escrita, nota-se que o autor não é um escritor, pois quando relata o romance dos dois irmãos e a advogada fá-lo de uma forma fria e “seca” sem comover. E um bom romance e bem descrito ficam tão bem nestas histórias!
Para quem gosta de ler histórias com muita acção e alguma ironia pelo meio, aconselho.
Ponto positivo: bom suspense
Ponto negativo: a escrita bastante fria nalgumas situações que exigiam mais “sabor”
Classificação: ****
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Ilustre Casa de Ramires
    NOTA: Este comentário contém spoilers (*** não leia se pretender ainda ler o livro ***) Após 2 ou ...
  • 28.06.2020 09:42
  • Imortal (José Rodrigues dos Santos)
    Acabei (finalmente) de ler o mais recente livro de José Rodrigues dos Santos - Imortal que trata de um ...
  • 01.06.2020 23:30
  • O Túmulo do Mestre
    Ótimo livro para se ler num fim de semana! Li-o em duas tardes. Os capítulos não são grandes, pelo ...
  • 19.04.2020 19:03

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"É fácil que prefiras não escrever, mas sabes quantos olhos estão à espera que continues? É tarde para esses escrúpulos."
José Luís Peixoto, in Em Teu ventre