Quero-te Muito!

 

 

 

Autor: Federico Moccia
Edição: 2009
Páginas: 342
ISBN: 9789896660413
Editora: Contraponto

 

Step regressa de Nova Iorque, cidade onde se auto-exilou para se afastar da sua ex-namorada Babi, da memória da morte trágica de um amigo e da mãe com quem tem um relacionamento conflituoso. Ao chegar a Roma, vai morar com o irmão, reencontra os amigos e, com a ajuda do pai, começa a trabalhar no mundo do espectáculo.

Entretanto, Step conhece Gin, uma rapariga bonita e decidida, com quem inicia uma linda história de amor. Mas Babi volta a entrar na sua vida e na cabeça de Step despertam velhos sentimentos e dúvidas: Babi ou Gin…
Diante da casa de qual delas irá Step escrever finalmente «QUERO-TE MUITO»?

Autor – Federico Moccia

Autor:

Federico Moccia nasceu em Roma, em 1963. Trabalha como cenógrafo em cinema e como argumentista em televisão.
É um dos autores de ficção romântica com maior sucesso internacional.
Os seus livros, que contam histórias simples, reais mas cheias da magia que só o amor pode dar à vida, já tocaram os corações de milhões de leitores em todo o mundo. Um amante da leitura desde muito jovem, Federico Moccia escreveu o seu primeiro romance com apenas 30 anos. O reconhecimento não foi imediato; depois de ser recusado por várias editoras, fez uma edição de autor que, sendo um estrondoso sucesso de vendas, lhe abriu as portas das maiores editoras italianas e o catapultou para a fama.
Com sete romances publicados, vários dos quais adaptados ao cinema e à televisão, Federico Moccia é um verdadeiro fenómeno de popularidade, que encontra expressão mesmo fora do mundo dos livros e dos filmes: foi com base numa cena de um dos seus livros que teve início a «moda», hoje comum em todo o mundo, de os namorados prenderem em pontes cadeados com os seus nomes, como sinal de amor eterno.

Consulte www.federicomoccia.es e federicomocciaportugal.blogspot.com


 

5 comentários
2 likes
Anterior: Quem Ama, OdeiaSeguinte: Os Funerais da Mamã Grande

Comentários

  • Joana Caires

    Fevereiro 8, 2010 às 14:58
    Responder

    Quero-te muito! foi uma leitura atribulada. Quando o comecei, achei o texto muito staccato, parecia que os diálogos caíam do céu, sem contexto e sem emoção. Mas, depois, lembrei-me que este livro é a continuação de Três metros acima do céu que eu não tinha lido e, talvez por isso, o protagonista não me cativava. Outro factor que contribuiu para este desinteresse foi a minha vida fatigante de estudante em época de exames. Quando pegava no livro, estava tão cansada que só lia umas míseras páginas de cada vez. Contudo, essa sensação de desconforto dissipou-se quando entrou em cena Ginevra […] Ler Mais...Quero-te muito! foi uma leitura atribulada. Quando o comecei, achei o texto muito staccato, parecia que os diálogos caíam do céu, sem contexto e sem emoção. Mas, depois, lembrei-me que este livro é a continuação de Três metros acima do céu que eu não tinha lido e, talvez por isso, o protagonista não me cativava. Outro factor que contribuiu para este desinteresse foi a minha vida fatigante de estudante em época de exames. Quando pegava no livro, estava tão cansada que só lia umas míseras páginas de cada vez. Contudo, essa sensação de desconforto dissipou-se quando entrou em cena Ginevra ou Gin. Ela e Step vivem um amor que acelera, porém, nunca se despista. Entre picardias, beijos roubados,combates de boxe e momentos de paixão, Step e Gin conduziram-me a uma bonita e imprevisível história de amor. Comecei a adorar o livro, deixei-me enredar pela escrita de Moccia. Essa escrita que, ao princípio, era entediante, tornou-se veloz como a moto de Step. Uma mescla de linguagem crua com laivos puros de belíssima poesia... Tornou o livro tão visual que fui assolada por uma vontade incontrolável de viajar e conhecer Itália. Além do amor dos protagonistas, o escritor aborda a traição, o uso inconsequente das drogas e a relação pais-filhos. EXCERTO:"(...) para o céu, para cima, mais acima, para lá... Ali, precisamente onde não tínhamos estado. Quantas vezes nadei naquele mar nocturno, perdido naquele céu azul-escuro, levado pelos vapores do álcool e da esperança de a encontrar de novo. Para cima e para baixo, sem descanso. Ao longo de Hidra, Perseu, Andrómaca... E para baixo até à Cassiopeia. Primeira estrela à direita, e depois a direito, até aurora. E ainda para lá. E a todas perguntava: Viram-na? Por favor... Perdi a minha estrela. A minha ilha não existe. Onde estará agora? O que estará a fazer? Com quem? E à minha volta o silêncio daquelas estrelas embaraçadas. O ruído incomodativo das minhas lágrimas sem fim. E eu, estúpido, que procurava e tinha a esperança de encontrar uma resposta. Dêem-me um porquê, um simples porquê, um porquê qualquer. Mas que palerma. Toda a gente sabe. Quando um amor acaba, pode encontrar-se tudo menos um porquê." Read Less

  • Sílvia

    Janeiro 3, 2010 às 15:53
    Responder

    Que pena já não ser adolescente!...Quem não gostaria de viver/ter vivido um amor assim?... Lindo, intenso, apaixonante, arrebatador, enternecedor, forte, enérgico, encantador, delicioso, poderoso… e poderia continuar com os adjectivos.Eu já tinha lido “a 3m acima do céu” e adorei; o “quero-te muito” não foge muito é o seguimento, o tipo de linguagem (conseguimos imaginar logo a cena), situações engraçadas, muitos diálogos entre os protagonistas, porrada, espontaneidade,paixão e sobretudo a intensidade com que se vive. E, quando a história começa a ficar demasiado previsível, Moccia consegue surpreender. Daqueles livros que nos arrancam uma gargalhada e também, uma lágrima ou outra!Penso […] Ler Mais...Que pena já não ser adolescente!...Quem não gostaria de viver/ter vivido um amor assim?... Lindo, intenso, apaixonante, arrebatador, enternecedor, forte, enérgico, encantador, delicioso, poderoso… e poderia continuar com os adjectivos.Eu já tinha lido “a 3m acima do céu” e adorei; o “quero-te muito” não foge muito é o seguimento, o tipo de linguagem (conseguimos imaginar logo a cena), situações engraçadas, muitos diálogos entre os protagonistas, porrada, espontaneidade,paixão e sobretudo a intensidade com que se vive. E, quando a história começa a ficar demasiado previsível, Moccia consegue surpreender. Daqueles livros que nos arrancam uma gargalhada e também, uma lágrima ou outra!Penso que Moccia tenta retratar a realidade da sociedade italiana; adolescentes, as relações entre adolescentes e destes com a família.Já existe os filmes correspondentes aos dois livros, se gostaram dos livros, vejam os filmes, retratam fielmente os livros. Muito bom… e intenso!!!Aspecto positivo: tudo, a história, diálogos, tudo, personagens, tudo,Itália Aspecto negativo: já não sou adolescente!!!Classificação: ***** Read Less

  • Vera Mouta

    Dezembro 6, 2009 às 18:31
    Responder

    Ho voglia di teBem nunca tinha lido nada deste autor e estava curiosa em relação ao livro. Gostei do livro, retrata a história de Stefano (Step) que chega da América, onde esteve 2 anos e conta as situações que deixou pendentes quando partiu e o reencontro com as pessoas que cá deixou.Nota-se bastante que este autor está ligado ao cinema, visto que há muitas referências a filmes e a própria linguagem é ligeira, coloquial e usa muito calão.Gostei da relação entre Step e Gin, aquelas constantes picardias entre os dois. A relação dele com o irmão muito divertida.Pelo que vi […] Ler Mais...Ho voglia di teBem nunca tinha lido nada deste autor e estava curiosa em relação ao livro. Gostei do livro, retrata a história de Stefano (Step) que chega da América, onde esteve 2 anos e conta as situações que deixou pendentes quando partiu e o reencontro com as pessoas que cá deixou.Nota-se bastante que este autor está ligado ao cinema, visto que há muitas referências a filmes e a própria linguagem é ligeira, coloquial e usa muito calão.Gostei da relação entre Step e Gin, aquelas constantes picardias entre os dois. A relação dele com o irmão muito divertida.Pelo que vi na contracapa, este autor é bastante apreciado em Itália como noutros países e em Roma até tem uma "Rota Moccia": frases dos seus livros que os jovens escrevem nas paredes da cidade. Eu não conheço a cidade mas durante o livro ele descreve as ruas e avenidas por onde os protagonistas passam. Só fiquei triste, porque o outro livro dele - Três metros acima do céu" - é anterior a este e os protagonistas são os mesmo, logo conta a história do Step antes de ir pr a América e a relação que ele tinha na altura. Bem espero ter oportunidade de ler este livro num futuro próximo. Read Less

  • Catia Silva

    Novembro 28, 2009 às 14:39
    Responder

    Eu e tu... Três metros acima do céu!Acabei de ler este livro no dia 27 de Novembro.Adorei a forma como este escritor escreve. Mocci combina um estilo rápido, ligeiro e coloquial com uma descrição de situações muito próxima da elaboração de um guião cinematográfico, o que dota a sua escrita de uma grande fluidez. As frequentes alusões a referências culturais, sem descurar a intensidade dos sentimentos e as atitudes rebeldes que caracterizam a adolescência, são os seus trunfos para captar a atenção dos leitores.Um excerto que eu adorei:Step. Sempre te quisQuero-te muitoPor tudo o que imaginei, sonhei, ansiei.Quero-te muito.Pelo que […] Ler Mais...Eu e tu... Três metros acima do céu!Acabei de ler este livro no dia 27 de Novembro.Adorei a forma como este escritor escreve. Mocci combina um estilo rápido, ligeiro e coloquial com uma descrição de situações muito próxima da elaboração de um guião cinematográfico, o que dota a sua escrita de uma grande fluidez. As frequentes alusões a referências culturais, sem descurar a intensidade dos sentimentos e as atitudes rebeldes que caracterizam a adolescência, são os seus trunfos para captar a atenção dos leitores.Um excerto que eu adorei:Step. Sempre te quisQuero-te muitoPor tudo o que imaginei, sonhei, ansiei.Quero-te muito.Pelo que sei e ainda pelo que não sei.Quero-te muito.Por aquele beijo que ainda não te dei.Quero-te muito.Pelo amor que nunca fiz.Quero-te muito, embora nunca te tenha provado.Quero-te muito, a ti todo. Aos teus erros, aos teus sucessos, aos teus enganos, às tuas dores, às tuas incertezas, aos teus pensamentos que tiveste e àqueles que espero que tenhas esquecido, aos pensamentos que ainda não sabes.Quero-te muito.Quero-te tanto, que nada me basta.Quero-te tanto e nem sequer sei porquê...Ufa. QUERO-TE MUITO. Read Less

  • Maria Margarida Lessa

    Agosto 31, 2009 às 21:42
    Responder

    "Quero-te muito..."Eu li "Três metros acima do céu" do Federico Moccia... como alguém disse um dia, este livro é dedicado a quem tem pressa de viver...o amor e os sonhos. Gostei muito e enquadrou-se perfeitamente num período de vida que dificilmente esqueço. Assim como este livro. O "Quero-te muito" ainda não tive oportunidade nem de comprar nem de ler...mas fica registado como uma possibilidade real.

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes