Ramalho Eanes: O Último General

FaceBook  Twitter  

 

 

Autora: Isabel Tavares
Género: Biografia
Edição: Nov/2017
Páginas: 384
ISBN: 9789722063722
Editora: Dom Quixote

 

 

Biografia autorizada do primeiro presidente da Democracia portuguesa.
«Esta é a vida de um homem inconformado, que nunca desistiu do seu país, da sua gente, da liberdade. Um Dom Quixote dos tempos modernos.
Sem pretensões, baseia-se em dezenas de entrevistas para contar os desafios que António Ramalho Eanes, o primeiro presidente da República português eleito democraticamente, enfrentou ao mesmo tempo que foi construindo a sua personalidade e descobrindo a sua vocação.

É o retrato de um homem que em miúdo quis ser médico, padre ou militar. Que esteve na Guerra do Ultramar, que matou e viu morrer. Que foi presidente da República dez anos. Que puxa os punhos da camisa e endireita a lapela do casaco quando está nervoso. Que tem um grande sentido de humor. Que deixou criar um partido à sua imagem. Que se doutorou aos 71 anos. Que aos 82 anos continua a sonhar com o futuro.»

Autora:

Isabel Tavares nasceu, em Lisboa, em 1969. É jornalista e fundadora do Diário Económico, jornal do qual foi chefe de redação, bem como do Semanário Económico. Passou pelo Expresso, fez rádio e televisão. Ramalho Eanes: O Último General é o seu primeiro livro.

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Sinal de Vida
    Neste dia em que começam verdadeiramente os trabalhos da Web Summit, dou comigo a comentar Sinal ...
  • 07.11.2017 12:32
  • Inferno em Lisboa
    O que encontramos neste thriller? Um lote de personagens bastante bem construídas; uma história ...
  • 23.10.2017 22:37
  • A Sociedade dos Sonhadores Involuntários
    Este romance é a mais recente obra de José Eduardo Agualusa e também a que trata um tema mais atual.
  • 15.10.2017 20:44

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Começada um dia a leitura, impõe-se levá-la até ao fim. Assim me educaram e nessa pertinência me reconheço. Propus-me um livro? Há que lê-lo!"
Mário de Carvalho in Um deus passeando pela brisa da tarde