Resistir ao Amor

Autora: Jill Mansell
Edição: Jul/2010
Páginas: 336
Editora: Chá das Cinco

 

Orla Hart, a famosa autora de bestsellers românticos, decide transformar Millie, a sua melhor amiga, na heroína do próximo livro. Millie duvida que a sua vida aborrecida possa inspirar uma história interessante, mas Orla pensou em tudo: sem a amiga saber, vai fazer o possível para lhe apimentar a vida. É que toda a gente em Ashcombe sabe o que aconteceu há onze anos, e a mãe de Maddy prefere destruir todos os McKinnon com as próprias mãos a permitir que a filha namore com um deles. Maddy sabe que deve resistir ao amor, mas que culpa tem ela que o seu príncipe encantado seja um fantasma do passado?

A história de Romeu e Julieta renasce com o charme e o delicioso sentido de humor que só Jill Mansell possui.

Outras obras da autora no Segredo dos Livros:
A Felicidade Mora ao Lado
A Pensar em Ti
Doce Vingança
Irresistível Tentação
Uma Oferta Irrecusável

Leia a entrevista exclusiva da autora ao Segredo dos Livros.

Autor – Jill Mansell

Autora:

Jill Mansell vive com o seu companheiro e os seus filhos em Bristol e é escritora a tempo inteiro. Bem… isso não é inteiramente verdade: ela vê televisão, gosta de comer fruta, admira os jogadores de rugby que treinam no campo desportivo atrás da sua casa, e passa horas na internet maravilhada com o facto de tantos escritores terem blogues. Com uma vida movimentada, só quando é obrigada a ficar em casa é que de facto escreve. Os seus livros são já bestsellers e já venderam mais de três milhões de cópias.

Saiba mais sobre a autora em www.jillmansell.co.uk

7 comentários
0 likes
Anterior: ImperfeitosSeguinte: Não há bela sem senão

Comentários

  • Júlia

    Novembro 16, 2010 às 23:19
    Responder

    Já li praticamente todos os livros editados por cá desta autora e este é o melhor livro dela, pelo que o recomendo sem reservas. Romântico dos pés à cabeça!!!Ashcombe é uma pequena vila, onde todos se conhecem, onde uma notícia quer boa ou má circula à velocidade da luz. Uma vila onde as pessoas se ajudam sem olhar a quem. Cheia de personagens normais, com empregos normais, que podiam ser muito bem nossos vizinhos, onde não consigo identificar a personagem principal, porque todos têm um papel ao mesmo nível.Não deixem de ler!

  • Inês Santos

    Outubro 20, 2010 às 21:56
    Responder

    Macroscopicamente, ou seja, externamente, a capa e a sinopse foram bastante atractivas para a compra do respectivo livro. Tanto as cores atractivas, o rosto da modelo, as folhas num plano aparentemente mais aproximado, contribuíram, juntamente com a adaptação de um romance histórico e eterno, para o adquirir.Microscopicamente, ou seja, a nível de história, escrita e personagens, devo afirmar que houve um pouco de desilusão, principalmente relativamente à história, desenvolvimento das personagens e descrição de cenas. No geral, todo o livro retrata uma pequena cidade (vila?) onde vivem e visitam várias personagens, incluindo vários casais. O que na minha opinião falhou, […] Ler Mais...Macroscopicamente, ou seja, externamente, a capa e a sinopse foram bastante atractivas para a compra do respectivo livro. Tanto as cores atractivas, o rosto da modelo, as folhas num plano aparentemente mais aproximado, contribuíram, juntamente com a adaptação de um romance histórico e eterno, para o adquirir.Microscopicamente, ou seja, a nível de história, escrita e personagens, devo afirmar que houve um pouco de desilusão, principalmente relativamente à história, desenvolvimento das personagens e descrição de cenas. No geral, todo o livro retrata uma pequena cidade (vila?) onde vivem e visitam várias personagens, incluindo vários casais. O que na minha opinião falhou, foi que a autora desenvolveu demasiado as personagens secundárias, tornando-as quase principais (ou principais cada uma à sua maneira) e desvalorizou as personagens referidas na sinopse (já não lhes chamo principais, pois defendo que perderam esse estatuto no fim do primeiro terço do livro).Para romance, auto-denominado por ser ao estilo de Romeu e Julieta, o fim foi muito incompleto e sem qualquer surpresa, já que os três últimos capítulos são indicativos do que se irá suceder.A nível das cenas, acção por assim dizer, Jill Mansell poderia ter desenvolvido muito mais, já que por vezes muita coisa acontece numa só pagina, impossibilitando o leitor de se inteirar e emocionar com o que se passa (que está a ler).Em relação às personagens, mais pormenorizadamente, gostei da personalidade de todas. Mesmo as que têm algo mau e que nos irrita, fazem com que nos agarremos mais à historia e a sigamos com mais intensidade. A relação entre elas, não só entre casais, também está bastante bem conseguida - principalmente, a de Marcella com os seus enteados e a relação entre Sophia e Tiff.A atitude da vilã, no final (não vou dizer qual é claro), tornou-se um pouco incompreensível para mim, já que a escritora criou um final feliz para todas as outras, mas para esta, que nos faz odiá-la desde que a conhecemos, apesar da situação dela, não houve qualquer fim, nunca chegamos a saber o que de facto lhe aconteceu. Claro que todos lhe vamos desejar o mesmo!Em relação à escrita está muito simples, mais dirigida para a faixa etária mais jovem.De qualquer das formas, no final o saldo foi positivo, mas será um livro que nunca irei reler. Read Less

  • Ana

    Outubro 2, 2010 às 11:10
    Responder

    Quem conhece Jill Mansell sabe que esta autora conta as histórias de uma forma extremamente leve e com humor. Neste livro, temos a história de Maddy, que numa noite conhece o seu príncipe encantado, mas esse príncipe é filho da família inimiga de que a mãe de Maddy não pode ouvir nem falar. O que eu mais gosto nos livros desta autora é o facto de estes não se centrarem apenas numa personagem, mas darem um pouco de história de todas as personagens. Os livros de Jill são muito humorísticos, extremamente engraçados, leituras leves e doces como um bombom! Gostei […] Ler Mais...Quem conhece Jill Mansell sabe que esta autora conta as histórias de uma forma extremamente leve e com humor. Neste livro, temos a história de Maddy, que numa noite conhece o seu príncipe encantado, mas esse príncipe é filho da família inimiga de que a mãe de Maddy não pode ouvir nem falar. O que eu mais gosto nos livros desta autora é o facto de estes não se centrarem apenas numa personagem, mas darem um pouco de história de todas as personagens. Os livros de Jill são muito humorísticos, extremamente engraçados, leituras leves e doces como um bombom! Gostei imenso deste livro!!! Read Less

  • Vera Mouta

    Setembro 15, 2010 às 22:30
    Responder

    Eu já li vários livros desta escritora e gostei deles.Acho que a fórmula dos livros dela é baseada no humor, em situações caricatas e divertidas entre várias personagens e, no fundo, através deste humor, passar uma mensagem importante. E este livro não escapa a isso.Aqui é-nos contada a história de várias personagens que se interligam entre si e que, ao longo do livro, vão evoluindo e, por fim, alcançam os seus objectivos. Tem muito humor à mistura e situações se calhar um pouco tontas demais.Neste livro, particularmente, acho que é transmitida a mensagem de família, os valores que temos e […] Ler Mais...Eu já li vários livros desta escritora e gostei deles.Acho que a fórmula dos livros dela é baseada no humor, em situações caricatas e divertidas entre várias personagens e, no fundo, através deste humor, passar uma mensagem importante. E este livro não escapa a isso.Aqui é-nos contada a história de várias personagens que se interligam entre si e que, ao longo do livro, vão evoluindo e, por fim, alcançam os seus objectivos. Tem muito humor à mistura e situações se calhar um pouco tontas demais.Neste livro, particularmente, acho que é transmitida a mensagem de família, os valores que temos e que as coisas que na nossa adolescência vimos como supérfluas ou insignificantes, têm um impacto muito profundo na nossa vida futura.E, sinceramente, por muito que erremos, há que saber perdoar e saber pedir perdão. Read Less

  • Claudia Ferreira

    Setembro 5, 2010 às 23:22
    Responder

    Tesourinho a ter!Adorei o livro e aconselho-o aos amantes de Romance!Foi o primeiro livro que li desta autora e faço questão de continuar a ler livros dela!É um facto que a história é previsível, mas é uma história divertidíssima e repleta de clichés, à qual a escritora tem o dom de nos prender! Boas leituras!

  • Maria João

    Agosto 30, 2010 às 21:04
    Responder

    Adorei, adorei. Uma autora irresistível. Assim que sai um novo livro, sou a primeira a ir directa a uma livraria para o comprar, logo fresquinho. Este apanhei-o na hora em que o estavam a colocar nas prateleiras :-)É uma daquelas histórias que nos faz rir às gargalhas, chorar quanto baste e quando termina só nos perguntamos, já?Agora é só aguardar pelo próximo :-)

  • Margarida Cruz

    Agosto 12, 2010 às 0:30
    Responder

    Nunca é demaisÉ isto que sinto sempre que leio os livros desta fantástica autora - Jill Mansell nunca é demais. O seu humor, as histórias e todas aquelas suas peripécias já tão típicas das suas obras nunca fartam. A invulgar forma como são abordadas as temáticas que fazem parte do nosso dia a dia fazem com que o leitor, mesmo involuntariamente, olhe para o mundo e para aquilo que o rodeia com outros olhos! Ainda assim, tenho de dizer que, para mim, não foi dos melhores trabalhos da autora. Lembro-me que em "Uma Oferta Irrecusável" dei muitas mais gargalhadas com […] Ler Mais...Nunca é demaisÉ isto que sinto sempre que leio os livros desta fantástica autora - Jill Mansell nunca é demais. O seu humor, as histórias e todas aquelas suas peripécias já tão típicas das suas obras nunca fartam. A invulgar forma como são abordadas as temáticas que fazem parte do nosso dia a dia fazem com que o leitor, mesmo involuntariamente, olhe para o mundo e para aquilo que o rodeia com outros olhos! Ainda assim, tenho de dizer que, para mim, não foi dos melhores trabalhos da autora. Lembro-me que em "Uma Oferta Irrecusável" dei muitas mais gargalhadas com as personagens e o enredo. Diverti-me muito mais com a forma como a protagonista e companhia se desenvencilhavam dos seus problemas e lidavam com as situações mais ou menos embaraçosas. Em "Resistir ao Amor", tudo se revelou demasiado previsível e as gargalhadas foram quase inexistentes. Talvez porque a autora não lidou de uma forma tão divertida com as situações como nos seus trabalhos anteriores. Penso que foi um livro um tanto mais duro. Se for, então, a comparar a maneira como cada uma das protagonistas de "Uma Oferta Irrecusável" e "Resistir ao Amor" lidou com os desgostos amorosos, parece pôr o preto no branco. A verdade é que Lola, de "Uma Oferta Irrecusável" sempre me divertiu com a descontracção e sentido de humor com que o encarava - nunca se ia abaixo, dizia coisas impensáveis e extremamente cómicas. Já Maddy, de "Resistir ao Amor" revelou-se alguém que se foi inteiramente abaixo e de encontro ao cliché - o desgosto é tal que emagrece, mal come, entra em depressão e afins. Sem dúvida que já me diverti mais com esta autora, mas, ainda assim, não me canso de ler as suas histórias. São sempre um autêntico refresco, uma lufada de sorrisos e um cabaz de divertidas emoções. Confesso que, às vezes, acho que a autora abusa nas referências a personalidades britânicas - para quem não está a par dos programas que por lá passam, torna-se complicado perceber o porquê de tais alusões!Aparte estas pequenas indicações, Jill Mansell é, sem dúvida, uma das minhas autoras preferidas, cujo trabalho vou continuar a acompanhar assiduamente. São livros que nos sabem bem em qualquer altura do ano: quando está frio aquecem-nos o coração; quando está calor refrescam-nos com a carga de bom-humor presente nas histórias. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados
Tópicos recentes