São João Paulo II

FaceBook  Twitter  

 

 

  

 

 

Autor: Alain Vircondelet
Edição: Mai/2011
Páginas: 176
Editora: Publicações Europa-América

Estávamos a 8 de Abril de 2005, dia das exéquias fúnebres de João Paulo II, acontecimento à escala planetária. No meio da maré humana que inundava a praça de S. Pedro, e enquanto o cardeal Ratzinger realizava a sua homilia,  elevavam-se inúmeros cartazes. Nestes cartazes estavam escritas as palavras: «Santo Subito». Tal como um dia fizeram as multidões da Idade Média, o povo cristão voltaria agora, em pleno século XXI, a reclamar prontamente a beatificação do falecido papa. E a Igreja, obedecendo a esta injunção, deu início ao processo.
É esta história incrível e apaixonante de um homem que se tornou santo que Alain Vircondelet nos narra.
A história de um processo burocrático que se veio a tornar uma história maravilhosa…

Autor:
Alain Vircondelet é mestre conferencista no Instituto Católico de Paris. Escritor e autor de numerosas obras dedicadas à vida espiritual cristã, consagrou sete livros a João Paulo II, traduzidos por todo o mundo. O presente título tornou-o reconhecido como um dos mais fiéis intérpretes da vida e obra de João Paulo II.

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2011-08-10 22:28
Para quem se interessa por estes temas, como é o meu caso, este é um livro interessante, porque esclarece os motivos dos aparentes avanços e recuos no processo de beatificação do falecido papa João Paulo II.
Embora com flashbacks ao passado para esclarecer certos aspectos, este livro inicia com o falecimento do papa em 2 de Abril de 2005 e a pressão de certos grupos de apoiantes, para que fosse declarado santo imediatamente, um gesto que fez lembrar outros casos ocorridos na Idade Média de santos entronizados por aclamação popular.
O autor narra com muita mestria os passos dados pela Igreja desde a abertura do processo, até à beatificação em 1 de Maio de 2011. Com excepção da dispensa do prazo inicial de 5 anos após a morte, todo o processo foi conduzido segundo as regras em vigor e com as cautelas habituais na Igreja Católica, para que nada viesse ensombrar a autenticidade das virtudes heróicas do Venerável Karol Wojtyła, a quem a Igreja tanto deve, pelo que fez ao longo da sua vida, mas especialmente durante os anos do seu longo pontificado, à frente desta Instituição milenária.
O autor escreveu num estilo perfeitamente acessível a qualquer leigo na matéria, com a preocupação jornalística de contar a verdade sobre este processo que tem apaixonado a opinião pública nos últimos 6 anos.
Altamente recomendável.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Morte do Papa
    Depois de ter lido todos os livros anteriores de Nuno Nepomuceno, este foi o primeiro em que tive ...
  • 24.02.2020 00:22
  • Pão de Açúcar
    Faz agora em fevereiro catorze anos que se deu um acontecimento que apaixonou o País e deixou os ...
  • 02.02.2020 22:44
  • Budapeste
    Este livro fala de uma profissão que muitos podem considerar ficção, mas é muito real e mais vulgar do ...
  • 18.01.2020 23:22

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registar todo o nosso vazio."
Khalil Gibran