Sapatos de Rebuçado

FaceBook  Twitter  

12

 

 

Autora: Joanne Harris
Edição:
2007
Páginas:
512
ISBN: 9789724153186
Editora:
Edições ASA

 


A continuação do livro "Chocolate" da Joanne Harris.

"Após ter abandonado a aldeia de Lansquenet-sur-Tannes, cenário de CHOCOLATE, Vianne Rocher procura refúgio e anonimato em Paris, onde, juntamente com as suas filhas Anouk e Rosette, vive uma vida pacífica, talvez até mesmo feliz, por cima da sua pequena loja de chocolates. Não há nada fora de comum que as destaque de todos os outros. A tempestade que caracterizava a sua vida parece ter acalmado... Pelo menos até ao momento em que Zozie de l’Alba, a mulher com sapatos de rebuçado, entra de rajada nas suas vidas e tudo começa a mudar…

 Mas esta nova amizade não é o que parece ser. Impiedosa, retorcida e sedutora, Zozie de l’Alba tem os seus próprios planos – planos que vão despedaçar o mundo delas. E com tudo o que ama em jogo, Yanne encontra-se perante uma escolha difícil: fugir, tal como fez tantas outras vezes, ou confrontar o seu pior inimigo…
Ela própria."

Autora:

Joanne Harris nasceu no Yorkshire, de mãe francesa e pai inglês. Estudou Línguas Modernas e Medievais em Cambridge e foi professora durante quinze anos. Tornou-se uma autora famosa desde a publicação de Chocolate (1999), um retumbante sucesso internacional que a adaptação ao cinema (com Juliette Binoche e Johnny Depp) veio intensificar. A sua obra está atualmente publicada em quarenta países e foi galardoada com inúmeros prémios literários internacionais.
Joanne Harris vive com o marido, Kevin, e a filha, Anouchka, a cerca de vinte quilómetros do sítio onde nasceu.

Saiba mais sobre a autora em www.joanne-harris.co.uk

Comentários  

 
#2 Joana Caires 2010-09-23 23:36
Depois de Chocolate, que tal deleitar-se com uns Sapatos de Rebuçado?...
Devo dizer que os Sapatos superam em tudo o Chocolate... Há mais intriga, mais aventura, paixão, sabor e magia. Este foi um livro que saboreei lentamente e a cada página me enredava mais. Adorei o facto da autora usar três personagens para contar a história... São elas: Vianne que mudou de nome para Yanne e tenta ocultar a todo custo a sua alma mágica; Anouk que agora se chama Annie; e Zozie uma mulher misteriosa e mestre na arte de sedução e alusão. Nestas páginas, descobrimos segredos do passado, receios de enfrentar o futuro e um final inesperado e absolutamente mágico. É como chocolate... impossível resistir!!!
 
 
#1 Vanessa Montês 2010-08-21 15:48
Uma mulher de aspecto berrante, de sapatos vermelhos cor de rebuçado, com uma língua afiada. Esta era Zozie de l’Alba. Pelo menos a perfeita imitação de uma Zozie de l’Alba, visto essa mulher já há muito ter desaparecido…

Chamada pela magia de uma loja de Chocolate, Zozie entra na loja e na vida pacata de Vianne e das suas filhas Anouk e Rosette. Mas a Zozie que ela mostra a esta pequena família não é a sua verdadeira personalidade. Impiedosa, maldosa e sedutora, Zozie faz de tudo para separar Anouk de Vianne, ao perceber que a magia existente na criança é mais forte do que ela pensava.

Ao aperceber-se disso, Vianne tem que fazer uma escolha: fugir como sempre fez, ou ir em frente e lutar contra o inimigo.

Lindo, lindo, lindo! Não há palavras para descrever a magia que se encontra neste livro! O livro encontra-se relatado por três das personagens, o que o torna mais emocionante e faz com que as emoções se encontrem ainda mais ao cimo da pele! Simplesmente delicioso!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Autópsia
    Lê-se na contrapaca deste livro que se trata de "uma arrepiante distopia, retrato de uma humanidade náufraga".
  • 21.10.2019 22:21
  • A Recriação do Mundo
    Não é segredo que a Alemanha e a URSS correram contra o tempo e contra os Estados Unidos da América para ...
  • 22.09.2019 13:21
  • Hugo Chávez, o colapso da Venezuela
    Gosto de estar bem informado e não fazer juízos sem conhecimento de causa. O governo da Venezuela tem ...
  • 02.09.2019 14:09

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Em geral quando termino um livro encontro-me numa confusão de sentimentos, um misto de alegria, alívio e vaga tristeza. Relendo a obra mais tarde, quase sempre penso: não era bem isto o que queria dizer.”
Érico Veríssimo