Sem Medo do Destino

Autora: Nora Roberts
Edição: Mar/2015
Páginas: 312
ISBN: 9789897101366
Editora: Chá das Cinco

 

 

 

Nos indolentes dias de verão, uma intensa vaga de calor é a maior notícia na cidade de Washington – mas a meteorologia é ignorada quando uma jovem é encontrada estrangulada.
Mais duas vítimas se seguem e subitamente todos os grandes jornais falam no assassino a quem chamam “O Padre”. Quando a polícia requisita o auxílio da psiquiatra Tess Court, ela apresenta o retrato-perfil perturbador de uma alma perversa para definir o criminoso.

Mas o Detetive Ben Paris não quer saber da psique do assassino – o que ele não consegue ignorar é Tess. Confiante e atraente, Ben tem uma lendária reputação como mulherengo, mas Tess não reage a Ben como as outras mulheres, tornando o desafio de a conquistar muito mais aliciante.
Enquanto Ben e Tess se associam como parceiros nesta perigosa missão, a chama da paixão acende-se… No entanto, alguém mais tem o olhar enfeitiçado pela bela psiquiatra loura, e talvez ninguém consiga impedir a próxima tragédia.

Os livros mais recentes de cada série no Segredo dos Livros:
Encontro Mortal (Série Mortal – Vol. 14)
Felizes para Sempre (Série Quarteto de Noivas – Vol. 4)
Pedra Pagã (Trilogia Signo dos Sete – Vol. 3)
O Vale do Silêncio (Trilogia do Círculo – Vol. 3)
Fumo Azul
Começar de Novo
Tudo o que ficou para trás

Autor – Nora Roberts

Autora:

Nora Roberts é uma das autoras mais lidas, acarinhadas e respeitadas do mundo. Com mais de 400 milhões de cópias vendidas em todo o mundo e cerca de 90 bestsellers na lista do New York Times, foi a primeira autora a ser convidada para o Romance Writers of America Hall of Fame. Nascida em Silver Spring, Maryland, Nora Roberts é a mais nova de cinco filhos e vive em Keedysville, onde continua a escrever. Sob o pseudónimo de J. D. Robb, é autora de Mortal, uma série cujo enredo policial se passa no futuro e tem atingido um êxito semelhante às suas histórias românticas.

Saiba mais sobre a autora em www.noraroberts.com

Visite o Clube Nora Roberts e seja uma fã da autora.

5 comentários
0 likes
Anterior: Uma Nova Esperança (Hope)Seguinte: Mistério na Califórnia

Comentários

  • Vanda Cristina Ferreira Cristóvão Canhoto

    Agosto 27, 2015 às 10:21
    Responder

    [i]Sem medo do destino[/i] foi para mim uma desilusão. Já li diversos livros de Rora Roberts, a maioria como escritora de policiais, sob o pseudónimo J.D. Robb, e todos me cativaram. Este livro é um policial que nos prende ao princípio, mas que se arrasta ao longo do livro e que nos surpreende no fim com a identidade do assassino. Mas nem o romance criado entre Ben, o investigador, e Tess, a psicóloga, convidada a fazer o perfil psicológico do assassino, foi suficiente para me entusiasmar a ler sofregamente o livro. Apesar de não me ter cativado, é um livro […] Ler Mais...[i]Sem medo do destino[/i] foi para mim uma desilusão. Já li diversos livros de Rora Roberts, a maioria como escritora de policiais, sob o pseudónimo J.D. Robb, e todos me cativaram. Este livro é um policial que nos prende ao princípio, mas que se arrasta ao longo do livro e que nos surpreende no fim com a identidade do assassino. Mas nem o romance criado entre Ben, o investigador, e Tess, a psicóloga, convidada a fazer o perfil psicológico do assassino, foi suficiente para me entusiasmar a ler sofregamente o livro. Apesar de não me ter cativado, é um livro que se lê bem. Read Less

  • Vera Neves

    Agosto 5, 2015 às 9:16
    Responder

    Já devorei dezenas de livros de Nora Roberts. Gosto da escrita, das personagens que a autora cria, da trama que, por norma, envolve suspense e uma pitada de romance, dos cenários imprevisíveis. Salvo raras exceções, os livros da autora são uma leitura agradável e compulsiva, com um final surpreendente.Este livro não fugiu à regra. A sinopse deixou-me curiosa e a autora sabe agarrar o leitor logo de início. Não precisa de escrever cem páginas para a ação começar, não. Logo nas primeiras páginas, os dados são lançados para uma aventura alucinante, com a morte de várias mulheres, com pormenores peculiares […] Ler Mais...Já devorei dezenas de livros de Nora Roberts. Gosto da escrita, das personagens que a autora cria, da trama que, por norma, envolve suspense e uma pitada de romance, dos cenários imprevisíveis. Salvo raras exceções, os livros da autora são uma leitura agradável e compulsiva, com um final surpreendente.Este livro não fugiu à regra. A sinopse deixou-me curiosa e a autora sabe agarrar o leitor logo de início. Não precisa de escrever cem páginas para a ação começar, não. Logo nas primeiras páginas, os dados são lançados para uma aventura alucinante, com a morte de várias mulheres, com pormenores peculiares que chamam a atenção da imprensa e com a polícia sem qualquer pista para apanhar o criminoso.A Dra Tess é uma jovem psiquiatra no auge da sua carreira. Vive para os seus doentes e dá tudo de si à profissão. Quando é chamada para intervir neste caso de polícia, para ajudar a desvendar a mente deste assassino perverso, Tess está longe de imaginar que rapidamente poderá passar a ser o próximo alvo.A equipa de detetives é muito peculiar: Ben é carismático, dedicado ao trabalho, agarrado à nicotina e à cafeína. Cedo percebemos que algo no seu passado não o deixa seguir em frente. E, claro, a Dra. Tess também vai perceber isso, pois Ben desde cedo se mostra reticente à sua ajuda no caso. Por outro lado, ele está a ter dificuldade em deixar de lado os sentimentos que vão crescendo em relação à jovem psiquiatra. Já Ed, o companheiro de Ben, é muito mais relaxado e cuida da sua saúde como ninguém. Esse comportamento acaba por ser alvo de piadas por parte de Ben e traz também algum humor a este livro, tão carregado de mistério e atos perversos. A procura de conhecimento da mente humana, neste caso em particular do assassino que mata vestido de padre (nome pelo qual fica conhecido), é uma parte bastante interessante do livro e, quando se descobre quem é o assassino, é um choque. Completamente imprevisível!Uma leitura que recomendo. Read Less

  • PCCST

    Julho 17, 2015 às 16:14
    Responder

    Um livro bastante interessante e viciante até, que alia o policial ao romance. Acompanhamos, ao longo de todo o enredo, a caça ao assassino em série conhecido como o "Padre". Para tentar perceber o lado psicológico deste criminoso, a polícia procura a ajuda de uma psiquiatra, a Dr.ª Tess. É através desta mulher, uma das personagens principais deste livro, que a nossa curiosidade vai aumentando quanto à identidade do assassino. No entanto, e compreendendo também as questões da Dr.ª Tess, acabamos por, além de descobrirmos quem é, querermos também perceber quais as razões que o levam a tais atos. Sabemos […] Ler Mais...Um livro bastante interessante e viciante até, que alia o policial ao romance. Acompanhamos, ao longo de todo o enredo, a caça ao assassino em série conhecido como o "Padre". Para tentar perceber o lado psicológico deste criminoso, a polícia procura a ajuda de uma psiquiatra, a Dr.ª Tess. É através desta mulher, uma das personagens principais deste livro, que a nossa curiosidade vai aumentando quanto à identidade do assassino. No entanto, e compreendendo também as questões da Dr.ª Tess, acabamos por, além de descobrirmos quem é, querermos também perceber quais as razões que o levam a tais atos. Sabemos de antemão que é por causa de uma mulher, de seu nome Laura. No entanto, não conseguimos perceber qual é a sua ligação com ela. Além da parte policial, acompanhamos o romance que nasce entre Tess e Ben Paris que aguça ainda mais a nossa vontade de terminar rapidamente o livro, para conseguirmos saber o desfecho de tudo.Um livro verdadeiramente agradável, de uma autora de que gosto. Read Less

  • Maria João

    Abril 20, 2015 às 9:51
    Responder

    Para um livro "do tempo em que os animais falavam", como diz alguém que eu cá sei, até gostei muito. Este livro foi publicado no meu ano de nascimento. Por isso, não poderia deixar de ser interessante :)Agora a sério, gostei muito deste livro, um género que agora não é tão habitual, um pouco policial e um pouco romance. Gostei de conhecer o Ben, com tantas ideias predefinidas que vão caindo no decorrer da trama, e Tess tão corajosa.E também gostei e muito do parceiro do Ben. Felizmente, ele vai ter um livro só para ele. A editora diz que […] Ler Mais...Para um livro "do tempo em que os animais falavam", como diz alguém que eu cá sei, até gostei muito. Este livro foi publicado no meu ano de nascimento. Por isso, não poderia deixar de ser interessante :)Agora a sério, gostei muito deste livro, um género que agora não é tão habitual, um pouco policial e um pouco romance. Gostei de conhecer o Ben, com tantas ideias predefinidas que vão caindo no decorrer da trama, e Tess tão corajosa.E também gostei e muito do parceiro do Ben. Felizmente, ele vai ter um livro só para ele. A editora diz que irão publicar no verão, vamos lá a ver se conseguem cumprir.Enfim, é sempre um prazer deixarmo-nos envolver pela escrita da Nora Roberts. Read Less

  • Sónia Cristina Sousa Melo

    Março 29, 2015 às 23:41
    Responder

    Para mim, logo à partida, este livro tinha muitos pontos positivos. Foi escrito por uma das minhas autoras favoritas, Nora Roberts, tem uma capa espectacular e a sinopse promete romance e suspense. Assim, iniciei a sua leitura com grandes expectativas e, quando isso acontece, o que esperamos e aquilo que recebemos do livro pode não ser exactamente o mesmo. No meu caso, não me senti desiludida. De facto, gostei bastante da história, apesar do protagonista (Ben Paris) conseguir irritar-me com relativa facilidade. Houve uma ou outra altura em que me apetecia entrar no livro e abaná-lo, até ele parar de […] Ler Mais...Para mim, logo à partida, este livro tinha muitos pontos positivos. Foi escrito por uma das minhas autoras favoritas, Nora Roberts, tem uma capa espectacular e a sinopse promete romance e suspense. Assim, iniciei a sua leitura com grandes expectativas e, quando isso acontece, o que esperamos e aquilo que recebemos do livro pode não ser exactamente o mesmo. No meu caso, não me senti desiludida. De facto, gostei bastante da história, apesar do protagonista (Ben Paris) conseguir irritar-me com relativa facilidade. Houve uma ou outra altura em que me apetecia entrar no livro e abaná-lo, até ele parar de ser um idiota, mas acho que foi apenas um caso de antipatia à primeira vista, depois acabei por gostar dele.Ben Paris é um detective dos homicídios incumbido, juntamente com o seu parceiro Ed, de investigar uma série de assassinatos, cometidos por um [i]Serial Killer[/i], intitulado pelos media de “O Padre”. A arma do crime, um cabeção (aquela espécie de gola branca que os padres utilizam na camisa por baixo da batina) e um bilhete deixado preso ao corpo das vítimas em que está escrito “Está absolvida dos seus pecados.”, contribuem para a designação incomum do assassino.À medida que o número de assassinatos de jovem mulheres vai aumentando, sem que seja encontrada nenhuma pista, a pressão dos medida, da força política da cidade onde ocorrem (Washington, DC), da população em geral e da própria força policial torna-se insuportável. Deste modo, os detectives são obrigados a aceitar uma ajuda indesejada, mas que acaba por se tornar decisiva, no papel da psiquiatra Teresa Court.Como é comum nos livros da autora, a personagem feminina apresenta uma força interior imensa, uma carreira brilhante e uma independência invejável. Todavia, também apresenta defeitos, neste caso um grande medo de falhar com os seus pacientes e de confiar nos outros. O detective Ben, por seu lado, é um poço de defeitos. Sozinho, ele conseguiu fumar mais cigarros do que todas as personagens literárias e até reais que conheci até hoje juntas. Mais parecia uma chaminé ambulante, isto sem falar na ingestão diária de cafeína. Gosto de café, mas não exageremos... Além disso, era um homem arrogante, demasiado convencido para o meu gosto e uma pessoa um bocado amargurada, mas mais tarde acabamos por conhecer as suas razões. O parceiro de Ben, Ed, conferiu uma espécie de alívio cómico a esta história que apresenta uma carga bastante negativa, sendo impossível não gostar dele.Durante todo o livro, vamos tentando desvendar o mistério do assassino. Torna-se muito interessante para nós leitores perceber as motivações desta mente perturbada. A certa altura, tornou-se mais importante para mim perceber a história do assassino do que a sua identidade. A inclusão dos símbolos religiosos, do seu significado para o assassino e a sua doença, confere a esta obra um carácter único e podemos até aprender um pouco sobre o seu conflito interno, antes de conhecermos a sua identidade.Há quem ache Nora Roberts uma escritora pouco original, que as suas histórias são mais ou menos semelhantes, romances cor-de-rosa com finais felizes. A essas pessoas aconselho vivamente a leitura deste livro, porque vão ver que não é bem assim. Read Less

Comentar

Siga-nos no Facebook
Facebook Pagelike Widget
Últimos Livros Comentados