Sexo Romântico

FaceBook  Twitter  

Autora: Carolina Cutolo
Título original: Pornoromantica
Género: Romance / Desenvolvimento pessoal
Páginas: 168
Editora: Editorial Presença

Leia aqui um excerto do livro


Um curso por correspondência cujo tema é Sexo sem Medo, leccionado por uma jovem romana com o objectivo de libertar os seus alunos dos tabus que os inibem de viver as suas experiências eróticas e românticas sem medo. São dez lições dedicadas a tópicos escaldantes, tratados com uma adorável candura e um humor contagiante.
Uma experiência baseada no blogue pornoromantica.splinder.com, de Carolina Cutolo, que tem sido entusiasticamente acolhido em Itália, onde já vendeu mais de 60.000 cópias. A expressão de uma nova sensibilidade, num livro que diverte e apaixona pela autenticidade que se desprende das suas páginas.

Autora:
Carolina Cutolo nasceu e vive em Roma. Tal como a narradora do seu romance, é formada em Sociologia e escreveu uma tese sobre a vinheta satírica durante a ascensão do fascismo. Além da escrita dedica-se também à música, tocando em diversos grupos de Roma. Em 2003, começou a escrever o blogue pornoromantica.splinder.com, a partir do qual estruturou este seu romance de estreia. Pornoromantica manteve-se durante quatro meses nas listas de bestsellers de Itália, onde se tornou um livro de culto.

Comentários  

 
+1 #3 Helena 2010-04-15 13:40
Despudorado e divertido, a Caterina faz da sua experiência afectiva e sexual, um manual sobre sexualidade feminina sem medo ou tabus numa linguagem directa e jovial.
 
 
+1 #2 maria afonso 2010-03-13 19:38
Sexo Romântico conta-nos a história de Caterina Ciccuto, que é convidada para escrever um curso de educação sexual, por correspondência . É simultaneamente um diário de ficção, e um manual de sexo da vida real, e ao mesmo tempo uma hilariante história dos sucessos e falhanços de Caterina. Para além de ser uma história humorística sobre as descobertas eróticas de uma mulher ela ajuda os seus leitores a descobrir o tema do sexo, sem tabus nenhuns, em 10 lições.
Para além disso fala-nos, com muito humor, da sua chefe misógina e da sua relação com o pai.
Com uma linguagem própria dos blogues que pululam na blogosfera, aliás este livro foi estruturado no blog da autora que ainda está online, pornoromantica, lê-se muito bem e rapidamente.
 
 
+1 #1 sonia areia 2010-03-03 16:47
Sexo Romântico é o nono volume da colecção «A Árvore da Serpente».
Sexo Romântico nasceu a partir do blogue de Carolina Cutolo, pornoromantica. splinder.com e, na obra, a autora apresenta Caterina Cicutto, uma romana de trinta anos, que é chamada para escrever um curso de sexo por correspondência.

O relato de Caterina é divertido e interessante, o seu curso composto por 10 lições trata de assuntos tabus na nossa sociedade.
De uma forma divertida a autora dá evidência a assuntos que para muitas sociedades são tabus, de que se evita falar. E, desta forma, a autora alerta, chama atenção e desmistifica estes assuntos.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • A Vida Quando era Nossa
    Um título e uma sinopse cativantes são bases que me levam a ler livros. Decidi ler este por essas ...
  • 26.04.2015 11:30
  • A Estação da Paixão
    Como li o primeiro livro desta série, não quis deixar de a continuar. O primeiro não me tinha agradado ...
  • 26.04.2015 10:53
  • Nenhum Olhar
    Nenhum Olhar é um dos livros mais antigos de José Luís Peixoto, mas talvez um dos mais editados em ...
  • 25.04.2015 22:38

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"Algumas obras morrem porque nada valem; estas, por morrerem logo, são natimortas. Outras têm o dia breve que lhes confere a sua expressão de um estado de espírito passageiro ou de uma moda da sociedade; morrem na infância. Outras, de maior escopo, coexistem com uma época inteira do país, em cuja língua foram escritas, e, passada essa época, elas também passam; morrem na puberdade da fama e não alcançam mais do que a adolescência na vida perene da glória. Outras ainda, como exprimem coisas fundamentais da mentalidade do seu país, ou da civilização, a que ele pertence, duram tanto quanto dura aquela civilização; essas alcançam a idade adulta da glória universal. Mas outras duram além da civilização, cujos sentimentos expressam. Essas atingem aquela maturidade de vida que é tão mortal como os Deuses, que começam mas não acabam, como acontece com o Tempo."
Fernando Pessoa, in Heróstrato