Sinal de Vida

FaceBook  Twitter  

 

 

Autor: José Rodrigues dos Santos
Género: Romance
Edição: Out/2017
Páginas: 656
ISBN: 9789896167837
Editora: Gradiva

 

 

Um observatório astronómico capta uma estranha emissão vinda do espaço na frequência dos 1,42 megahertz. Um sinal de vida. O governo americano e a ONU são imediatamente informados.
Um objeto dirige-se à Terra.
A NASA prepara com urgência uma missão espacial internacional para ir ao encontro da nave desconhecida. Tomás Noronha, o maior criptanalista do mundo, é recrutado para a equipa de astronautas.
Começa assim a mais invulgar aventura do grande herói das letras portuguesas modernas, uma história de cortar a respiração que nos leva ao coração do maior mistério do universo.

Será a vida um acidente ou resultará de um desígnio? Estaremos sós ou seremos um entre milhões de mundos habitados?
A existência é um acaso ou tem um propósito?
Sinal de Vida traz-nos José Rodrigues dos Santos, o escritor favorito dos portugueses, no apogeu das suas extraordinárias capacidades narrativas. Um romance empolgante que, pelo fio de uma intriga intensa e absorvente, nos interpela sobre a vida, o seu objetivo e o nosso lugar no universo.

Deste autor no Segredo dos Livros:
O Reino do Meio (Lótus 3)
Vaticanum
O Pavilhão Púrpura (Lótus 2)
As Flores de Lótus (Lóus 1)

Autor:

José Rodrigues dos Santos nasceu em 1964 Moçambique. É sobretudo conhecido pelo seu trabalho como jornalista, carreira que abraçou em 1981, na Rádio Macau. Trabalhou na BBC, em Londres, de 1987 a 1990, e seguiu para a RTP, onde começou a apresentar o 24 horas. Em 1991 passou para a apresentação do Telejornal e tornou-se colaborador permanente da CNN entre 1993 e 2002.
Doutorado em Ciências da Comunicação, é professor da Universidade Nova de Lisboa e jornalista da RTP, tendo ocupado por duas vezes o cargo de Diretor de Informação da televisão pública. É um dos mais premiados jornalistas portugueses, galardoado com dois prémios do Clube Português de Imprensa e três da CNN, entre outros.
Além da sua mais conhecida faceta como jornalista, José Rodrigues dos Santos é também um ensaísta e romancista. Especialmente nesta última vertente, tornou-se dos escritores portugueses contemporâneos a alcançar maior número de edições com livros que venderam mais de cem mil exemplares cada. O seu romance de estreia, intitulado A Ilha das Trevas, foi reeditado pela Gradiva, em 2007, actual editora do autor.

Comentários  

 
#1 Sebastião Barata 2017-11-07 12:32
Neste dia em que começam verdadeiramente os trabalhos da Web Summit, dou comigo a comentar Sinal de Vida, o novo livro de José Rodrigues dos Santos. Por sua vez, a leitura deste livro fez-me lembrar o outro que tinha acabado de ler antes: Origem, de Dan Brown. Mas, perguntará o leitor, o que têm a ver estes três acontecimentos. Todos eles procuram responder a duas perguntas: 1) de onde vimos? e 2) para onde vamos? Mais concretamente: o que é a vida, como começou, como evoluiu e para onde caminha? Qual é a nossa origem e qual o nosso destino? Existiu um criador ou somos um simples produto da organização dos elementos, segundo as leis da física, da química e da matemática?
Pode parecer que não, mas a Web Summit está ligada à mesma problemática. Como convenção que reúne os jovens inovadores na área tecnológica, é um forum cujos participantes se preocupam com o destino da humanidade e da generalidade da vida na Terra. O desenvolvimento da Inteligência Artificial e a sua cada vez maior integração na vida do dia a dia pode ser a nossa grande oportunidade ou o nosso fim. Tudo depende da forma como for desenvolvida e orientada.

O livro de Dan Brown procura uma explicação para o início da vida na Terra e demonstra que o nosso futuro está intimamente ligado à Inteligência Artificial. Estamos condenados a desaparecer ou ampliar a simbiose que a IoT (tornar inteligentes as coisas com que nos relacionamos na nossa vida diária) já desempenha hoje. Basta pensarmos nos veículos sem condutor em franco desenvolvimento ou nas cidades inteligentes, onde a circulação de pessoas e carros, a gestão dos parques de estacionamento, a iluminação pública, o controlo da poluição, etc. já são feitos por sistemas computorizados, ligados entre si por wifi.

Sinal de Vida debruça-se sobre a mesma problemática, mas numa perspetiva mais global. José Rodrigues dos Santos baseia a trama do romance nas tentativas dos cientistas, especialmente os físicos, os químicos e os matemáticos, para explicarem se a origem da vida está na Terra ou terá de ser procurada no espaço. Será que a vida está inscrita na fórmula que criou o Universo ou é uma obra do acaso, segundo as leis da evolução propostas por Darwin e os seus seguidores? Na primeira hipótese, a evolução não será assim tão aleatória, pois a sobrevivência do mais forte está condicionada pelo determinismo da fórmula original que conduzirá fatalmente à vida e à sua evolução num determinado sentido. E, se assim for, ela será possível em qualquer ponto do Universo; basta que se criem as condições mínimas, para que ela surja e caminhe para a produção de seres inteligentes.

Chegamos aqui ao ponto de poder explicar mais concretamente o tema do livro. No pressuposto atrás explicado de que a vida não é um exclusivo do planeta Terra, o romance parte de um sinal de rádio que foi detetado pelos telescópios, vinda da zona da estrela Alfa da constelação do Centauro, há umas dezenas de anos e que tem intrigado o mundo da ciência: teria sido enviado por uma civilização inteligente? Aqui entra a ficção e um novo sinal acaba de ser recebido, este ainda mais evidente, porque é a fórmula de Pi, com dezasseis casas decimais, sinal esse que se repete continuamente, vem do mesmo quadrante do sinal anteriormente recebido e é interpretado pelos físicos como a prova evidente de que alguém inteligente quer contactar connosco. Descobre-se depois que o novo sinal é emitido por um veículo em movimento a caminho do sistema solar, o que provoca a histeria total, ao ponto de se começar a organizar um grupo para contactar com os extraterrestres , cuja nave se acaba por descobrir não parece desejar aterrar, mas sim passar ao largo e continuar a sua viagem pelo espaço.

Surge a oportunidade do Prof. Tomás Noronha participar na missão, na sua qualidade do maior criptoanalista do mundo. Quem melhor do que ele estaria preparado para contactar com seres que até podiam não ter olhos, nem mãos, nem boca, nem um sistema de fala ou escrita? A expedição começa a ser preparada, no meio das maiores dificuldades e vai enfrentar enormes problemas e contrariedades, como é típico de um bom thriller e o final é verdadeiramente surpreendente.

Tal, como a generalidade dos thrillers que desenvolvem temas ligados à ficção científica, este livro tem um problema que consiste em encontrar forma de explicar as questões científicas e técnicas abordadas a cidadãos comuns não versados no tema, mas de forma a não se tornar fastidioso e manter o interesse do leitor. José Rodrigues dos Santos (tal como Dan Brown) já tem bastante traquejo neste processo e consegue fazê-lo, sem, no entanto, conseguir evitar a apresentação de tiradas, por vezes longas, de explicações. É o caso do treino dos candidatos a astronautas e a construção dos foguetões, cápsulas, sistemas de comunicações, propulsantes, etc., matéria que gostei de ler, porque todos temos visto na TV as missões da NASA, mas poucos conhecem a preparação dessas expedições e os enormes problemas técnicos a ultrapassar para que as missões sejam bem sucedidas.

Também nas explicações do âmbito da física, da matemática, da química e da biologia, o autor soube evitar tornar-se fastidioso. Uma das técnicas, também usadas por outros escritores, foi fazer capítulos curtos, deixando uma "cenoura" no final de cada um, de modo a espevitar a curiosidade do leitor para virar a página e não abandonar a leitura.

Para terminar, uma explicação que o autor deixa no final: este livro termina uma trilogia sobre a origem da vida. No livro A Fórmula de Deus, Rodrigues dos Santos dedica-se essencialmente às questões ligadas à Matemática; em A Chave de Salomão, prende-se mais com questões da Física; e, em Sinal de Vida, debruça-se sobre questões da Biologia. Por isso, talvez não seja mau ler os livros anteriores, para ficar com uma panorama mais abrangente sobre a origem da vida na Terra e das leis que a regulam, ou parecem regular, porque, em ciência, tudo o que é verdade hoje pode ser desmentido amanhã. No entanto, são histórias completamente autónomas com personagens e situações diferente, não havendo qualquer sequência, pelo que, apesar de ainda não ter lido os livros anteriores, não senti qualquer dificuldade.
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Sinal de Vida
    Neste dia em que começam verdadeiramente os trabalhos da Web Summit, dou comigo a comentar Sinal ...
  • 07.11.2017 12:32
  • Inferno em Lisboa
    O que encontramos neste thriller? Um lote de personagens bastante bem construídas; uma história ...
  • 23.10.2017 22:37
  • A Sociedade dos Sonhadores Involuntários
    Este romance é a mais recente obra de José Eduardo Agualusa e também a que trata um tema mais atual.
  • 15.10.2017 20:44

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

“Um livro aberto é um cérebro que fala; fechado, um amigo que espera; esquecido, uma alma que perdoa; destruído, um coração que chora.”
Rabindranath Tagore