Solstício de Verão

FaceBook  Twitter  

 

 

  

Autora: Tara Moore
Edição: Jun/2012
Páginas: 440
ISBN: 9789897260049
Editora: Quinta Essência

 

 


O Baile do Solstício de Verão dos Granville é sempre inesquecível. Todas as pessoas importantes da sociedade irlandesa ​​reúnem-se em Carrickcross House - a propriedade rural da família - para uma noite de folia. Mas este ano a noite é muito especial: a matriarca Honoria vai anunciar o noivado do seu neto Rossa com Ashling Morrison. Ashling está delirante. Alto, moreno e bonito, Rossa é o partido perfeito, mas será demasiado bom para ser verdade?

Por que motivo está Honoria tão interessada em fazer Ashling - enteada da sua arqui-inimiga Coppelia - parte do clã Granville? Poderá Carrick, o irmão de Rossa, manter a sua posição como herdeiro legítimo? E o que fará a implacável Coppelia? Com a promessa de convidados distintos, bebidas, danças e assassínio... será um solstício de verão inesquecível!

Autora:

Nascida numa família de seis filhos, Tara Moore viu a luz do dia em Kildare, na Irlanda, mas passou a sua juventude no Médio Oriente. Sempre nutriu uma paixão pela escrita, mas isso foi inicialmente eclipsado pela sua paixão pela música, dança e namorados pouco indicados. Agora vive na bela cidade portuária de Ramsgate, em Inglaterra, com os dois filhos e o «amor da sua vida», o Dr. David Moore.

Comentários  

 
#5 Helena 2012-11-04 17:32
Não foi de todo aquilo que eu esperava e que alguns comentários sugeriam. É um romance leve e "cor-de-rosa", com glamour, paixão e alguma intriga.

Com ação constante, na medida em que vão sendo revelados os segredos sórdidos dos Grandville, encontramos nesta narrativa crime, intriga, vingança, praticados por personagens muito pouco escrupulosas ou íntegras, com exceção de Ashling e Carrick. Soberba, ganância, prepotência, manipulação, perversão e outros vícios são alguns dos adjetivos que poderão classificar a conduta das personagens.

A escrita é simples e acessível, mas não gostei da linguagem grosseira em certos diálogos (inesperada quando se trata de personagens da classe alta). Revela um maior cuidado com a ação do que com a estrutura da história ou mesmo das personagens. Só encontrei superficialidad e e inexpressividad e em boa parte da narrativa.

Não creio que retome esta autora em próximas leituras.
 
 
#4 sofia 2012-09-18 20:15
Um surpresa agradável este livro! Começamos a ler e pensamos que estamos a iniciar a leitura de um romance de Verão, óptimo para uma tarde na praia; no entanto, trata-se de uma grande história de amor, ódio, vingança, manipulação, mistério. Um livro repleto de ingredientes que nos prendem desde as primeiras linhas até à última página.
 
 
#3 Inês Oliveira 2012-09-13 08:51
As expectativas para este livro foram totalmente superadas: quem olha para a capa acha que vai ser um romance daqueles tão lamechas que até enjoa. Contudo, já tinha lido bastantes opiniões positivas acerca do livro e pensei "porque não experimentar"? E seja abençoada a hora em que decidi lê-lo.

Este livro põe em evidência as diferenças que existem na nossa sociedade e como os mais ricos pensam que tudo tem de ser feito à sua maneira, sem que a opinião dos outros ou até as leis contem. É o caso de Honoria Grandville que achava que ninguém podia passar por cima da família detentora de toda aquela fortuna, e também a forma como ela manipulou tudo e todos para ter as coisas da forma que queria.

Temos também um pouco de mistério à volta do homicídio de Kate durante o baile do Solstício de Verão, mistério esse que se arrastou até ao final do livro, onde pudemos saber quem matou Kate e tentou, mais tarde, matar Ashling.

A minha personagem preferida? Carrick. Achei-o de uma sensatez incrível e não me pareceu nada mimado, tendo em conta o mundo de riqueza em que cresceu. Fiquei "feliz" quando percebi que ele se apaixonaria pela jornalista, Maggie, que se infiltrou no baile / festa de noivado de Ashling e Rossa.

Este livro também tem uma parte mais ou menos sinistra. Refiro-me à forma como os gémeos, Saph e Indigo, se relacionavam: os jogos sexuais que faziam, chegando até a magoar as outras pessoas; eram uns verdadeiros psicóticos.

Tenho de admitir que adorei a forma como o livro acabou. Fez-me lembrar a parte final de um filme: vemos tudo o que aconteceu às personagens, numa espécie de resumo. E foi isso que aconteceu neste livro: Tara descreveu o que aconteceu às personagens um ano depois, através de uma conversa de Honoria e Rajesh que relatavam quem tinha acabado bem e /ou mal. Este livro daria um belo filme e até já estou a imaginar os actores que poderiam desempenhar cada papel.
Enfim, não há nada que me faça não aconselhar a leitura deste livro.
 
 
+1 #2 Vanessa Montês 2012-09-05 00:14
Comecei a ler este livro a pensar que me iria deparar com um romance leve, onde simplesmente um casal lutaria para ficar junto. Mas, afinal, não foi isso que encontrei... Encontrei muito mais do que isso, muito mais do que estava à espera!

Ashling é uma apaixonada por fotografia que vive feliz, enquanto dá tudo por tudo no seu trabalho! E mais feliz fica quando o seu namorado, o delicioso e rico Rossa Granville, a pede em casamento. Ashling sabe que o ama como nunca amou ninguém, não estando com ele por dinheiro ou pela fama, mas sim pela pessoa que descobriu em Rossa... ou que acha que descobriu. Todos os anos a família Granville dá uma grande festa, conhecida como o Baile do Solstício de Verão dos Granville e, nesse ano, a patriarca da família decide que a festa serviria para anunciar o noivado do seu neto. Tendo preparado tudo nas costas dos noivos, Ashling fica preocupada com o que a sua madrasta poderia pensar, ao ficar a saber, através de pessoas que desconhecia, que a sua "filha" ia casar com um rapaz de que nunca tinham falado.

Mas o que parecia uma simples festa de noivado, acaba por se mostrar um verdadeiro jogo. Desde segredos do passado, a segredos futuros que põem em risco a vida de diversas pessoas, acabamos por descobrir uma família que, por muito feliz que pareça, acaba por se mostrar mesquinha e com demasiados segredos muitíssimo perigosos.

É impossível fazer um resumo que faça jus a este livro. Porquê? Porque este livro é cheio de histórias paralelas. Enquanto, de um lado, Ashling se debate com os seus sentimentos, Rossa só pensa na amante. Coppelia e Honoria desvendam mistérios do passado e lutam pelo futuro. Os gémeos mostram-se criaturas desumanas e sem um pingo de sanidade. E muitas outras coisas ocorrem todas ao mesmo tempo, de uma forma muito interessante! O livro tem um ritmo corrente, há mistério por toda a parte e queremos sempre continuar a ler, para descobrir o que se vai passar.

Embora o livro, no início, nos mostre um homicídio, sendo a acção grandemente guiada sempre com o pensamento "quem é o assassino", chega a uma altura em que tal passa simplesmente para segundo plano (senão mesmo terceiro ou quarto plano). O assassínio não deixa de ser o fio da acção, mas torna-se um fio muito ténue, onde o passado e futuro das personagens é o mais importante e o mais surpreendente.

É daqueles livros que acho muito difícil comentar, porque tem muitas história diferentes a ocorrer em simultâneo, acabando estas por se entrelaçarem todas numa só, havendo em cada página algo novo, uma revelação surpreendente! E, no final do livro, acreditem, houve revelações de que eu não estava nada à espera!

Sem dúvida, um livro que superou as expectativas e que aconselho!
 
 
+1 #1 Maria João 2012-08-16 14:19
Eis um livro que me conseguiu surpreender, e bastante, pela positiva. Estava à espera de uma história mais leve, mais directa, quando a autora me levou numa viagem para a Irlanda, com um breve cheirinho exótico. Conseguiu, num só livro, retratar a nossa sociedade com todos os seus altos e baixos, coisas boas e menos boas.

Granville não é apenas uma família, mas um império sustentado pela matriarca, que tudo fará para levar a sua avante, principalmente se, pelo caminho, isso incluir derrotar a sua maior inimiga. E aí é que a história dá uma reviravolta... E mais não digo.
Quer dizer, até digo: leiam que vale a pena, umas horas muito bem acompanhadas e um desenlace surpreendente :)
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Um Gato, um Chapéu e um Pedaço de Cordel
    Vou ser sincera... Não sabia que este era um livro composto por diversos contos da autora. Julgava ...
  • 18.04.2014 20:26
  • A Estação dos Ossos
    Admito... Foi especialmente a comparação com a autora J. K. Rowling que prendeu a minha atenção para ...
  • 18.04.2014 16:46
  • Primeiro Amor
    James Patterson conquistou-me uma vez mais com esta estória simples e emotiva, dividida em duas partes.
  • 17.04.2014 11:46

Últimos Tópicos

    • Sedução nas Highlands
    • Este livro está quaaasseee lido (adoro highlanders xD) Segunda, dia 21,...
    • há 2 horas 31 minutos
    • Canadá
    • Quote: Posso Vibarao? Inscrita.
    • há 4 horas 42 minutos
    • Matéria Negra
    • Eu também não... E é que nem o enfiaram na caixa de correio (como costumam...
    • há 1 dia 2 horas

Uma Pequena Palavra...

"Todos os livros são a consciência do tempo, reflectido; mas os homens não podem ver o tempo de frente; e por isso morremos nesta terra, destruindo as mensagens que conseguimos roubar ao silêncio. Até termos de o fazer de novo, repetidamente e até as voltarmos a perder."
Pedro Sena-Lino
in "333"