Vida

FaceBook  Twitter  



Subtítulo: Já Perdoei Erros Quase Imperdoáveis   
Autor: Augusto Branco
Edição: Set/2010
Páginas: 64
Editora: Booksmile

Vida é o poema motivacional que já percorreu o mundo e inspirou milhões de pessoas. Com um forte carácter sugestivo, Vida é um guia emocional cuja leitura se destina a atrair boas energias e a encarar a vida com ânimo, em todas as situações. As páginas do poema estão ilustradas com fotografias que enfatizam a sua mensagem, que iluminam o espírito e o caminho para a felicidade. Já perdoei erros quase imperdoáveis é o subtítulo que resume a inspiradora mensagem deste poema: a disseminação de amor e tolerância para com o próximo.


Autor:
Augusto Branco é um poeta brasileiro cujos poemas circulam na Internet em apresentações de PowerPoint, videos no YouTube, blogues, etc. Uns circulam com o pseudónimo de Charles Chaplin, outros com "autor desconhecido". Este poema "Vida" amplamente divulgado acabou por ser registado na Biblioteca Nacional do Brasil que confirmou a sua verdadeira autoria, atribuindo o Certificado de Direitos Autorais a Augusto Branco.

 

Comentários  

 
+1 #2 Fátima Rodrigues 2010-10-29 21:41
Hoje li este pequeno grande livro e adorei. É daqueles livros em que as palavras e as imagens nos prendem e nos levam nas asas de um sonho. Sem dúvida, um belíssimo poema muito bem ilustrado. Dá vontade de o partilhar! Lindo!
 
 
+1 #1 Sebastião Barata 2010-10-28 10:23
"Augusto Branco nasceu no coração da Amazónia, fruto da união de dois ribeirinhos". "Escreveu os seus primeiros poemas aos 7 ou 8 anos, pouco antes de começar a ajudar na loja de ferragens do pai". Não concluiu os estudos "devido às exigências da sua vida profissional, repleta de atribulações e obstáculos inesperados". Apesar de tudo, encontra "tempo para criar, quase todos os dias, novos pemas, aforismos e textos motivadores". Assim nasceu Vida, "inspirado nos percalços e vitórias do seu autor".
Um pequeno livro, em que cada grupo de palavras deste maravilhoso poema que tem corrido o mundo, é sublinhado por uma fotografia sugestiva, que o realça ainda mais e ajuda o leitor a interiorizar a mensagem.
É como uma apresentação saída da internet para o papel. Muito interessante!
 

Tem de iniciar sessão para submeter o seu comentário.

Últimas Opiniões

  • Eça de Queiroz segundo Fradique Mendes
    Depois de ler várias obras de Sónia Louro, concluo que a sua escrita está cada vez melhor. Este livro ...
  • 14.01.2019 00:06
  • Cinco Meninos, Cinco Ratos
    Este livro é o segundo volume da série "Mitologias" e pouco mais poderei acrescentar à minha apreciação ...
  • 26.12.2018 21:37
  • O Judeu
    Bernardo Santareno é, sem dúvida, um dos maiores, se não o maior dramaturgo português do século XX. Era ...
  • 07.12.2018 13:53

Últimos Tópicos

Uma Pequena Palavra...

"É preciso ter chorado para imortalizar o riso no livro, na estrofe, na sentença, na palavra."
Camilo Castelo Branco in A mulher fatal