Artigos

O que me traz um livro?

Um livro é, para mim, uma fonte de novidades. É emoções, conhecimentos, é vida e sonho, é  uma janela aberta para o universo, onde todas as possibilidades existem e são viáveis, onde tudo pode acontecer, onde posso criar os tons, os sons, as expressões de cada personagem, lugar, acontecimento!

 

Um livro, é para mim, muito mais que um filme, que um teatro! É tudo isso e muito mais. São momentos de alegria, de tristeza, de dor e angústia, de riso e de calor, de desilusão e de frustração, é tudo o que a imaginação daquela pessoa que o escreveu ali deixou junto com tudo o que a minha lhe transfere e que dá. É a possibilidade de viver muitas vidas, de ser livre e quem eu quiser naquelas páginas, é um dar e receber delicioso, que sempre me encanta, especialmente se é um bom livro!

Claro que o que é bom para mim pode ser mau para si, e aí encontramos mais um ponto positivo dos livros, a sua capacidade de serem sempre amados e odiados mas sempre presentes e veículos de emoções e conhecimentos, oportunidades de melhor nos conhecermos e de reflectir vivendo a vida no papel, e ao fim ao cabe, a vida em nós mesmos.

Crio preferências por certos tipos de livros, por certos tipos de escritas, é certo.

Por exemplo, quando pego num livro da Nora Roberts, seja ele qual for, não preciso de ler sobre o que trata, sabendo logo à partida que adorarei, que viverei intensamente cada palavra, sabendo que no fim acabarei de sorriso de orelha a orelha e desejando por outro mais.

E se for um romance histórico? Bem, sei logo que vou sonhar mundos reais, semi-reais, que vou andar numa máquina no tempo e estarei em lugares onde já estive ou dos quais li, aprendendo, entre a ficção, tantas coisas que não sabia. E no fim? No fim sei que vou pesquisar sobre o tema e vou saber um pouco mais sobre a época, a realidade, o tema que tratou.

Um policial? Uma certeza de emoções fortes, de lutas e guerras, de sangue e astúcia, de tentativas de descobrir e lutar pela verdade, pela justiça.

Enfim, poderia continuar a divagar por estilos e estilos, mas sempre acabaria no mesmo, ler um livro vale sempre a pena e nunca é tempo perdido!

E hoje? Já leu livro?

Uma Pequena Palavra...

"Começada um dia a leitura, impõe-se levá-la até ao fim. Assim me educaram e nessa pertinência me reconheço. Propus-me um livro? Há que lê-lo!"
Mário de Carvalho in Um deus passeando pela brisa da tarde